Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Unifei em Minas Gerais segue na luta contra intervenção na reitoria

08/02/2021 às 19:02, por Redação .


Chapa vencedora denuncia intervenção por motivos ideológicos e endossa Carta aberta dos reitores das IFES exigindo democracia 

Estudantes, professores e funcionários da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) em Minas Gerais, tem se organizado contra a intervenção do presidente Jair Bolsonaro na escolha do reitor da instituição. Em dezembro do ano passado o presidente assim como fez em diversas universidades do país nomeou o terceiro colocado a lista, Édson da Costa Bortoni, no lugar do primeiro colocado com 72% dos votos Marcel Fernando da Costa Parentoni.“Consideramos as escolhas que fogem do primeiro colocado da lista tríplice sem embasamento técnico algum uma tentativa de aparelhamento por parte do governo federal. Desde que assumiu, Jair Bolsonaro interveio em mais de metade dos eleitos das IFES”, diz o texto da página do facebook Não nos representa, atualizada pelo movimento de protesto. A divulgação das ações estão também sendo feitas no instagram. 

Bortoni é assumido apoiador de Bolsonaro e perpetuador de fake news nas redes sociais.

A chapa vencedora organizou um documento em que explica os acontecimentos do processo eleitoral até a nomeação do interventor. O relato denuncia a premeditação e má-fé do candidato empossado que muito antes do início do processo eleitoral já se apresentava como candidato afirmando ter “meios de ser nomeado”. “Chegaria a ser cômico se não fosse trágico: na UNIFEI, que a comunidade não votou por questões ideológicas, a questão ideológica tenha sido inserida na última etapa do processo, na caneta do Presidente da República, justamente sob a bandeira do combate a questões ideológicas”, diz o relato.

Federais divulgam carta aberta

Esta semana o reitor eleito e não empossado da Unifei e os reitores das federais na mesma situação divulgaram um documento intitulado “A democracia precisa prevalecer: carta abertas das reitoras e dos reitores/ diretores eleitos e não empossados” que traz um embasamento jurídico e ético, a respeito das intervenções que as IFES vêm sofrendo.

O texto afirma que as IFES buscam saídas por vias administrativas, políticas e até mesmo judiciais para buscar justiça e democracia. “Até que ponto uma intervenção pode sufocar e até mesmo levar à morte esses espaços educacionais que eram reconhecidos, anteriormente, apenas pela qualidade da formação dos Estudantes, pela inovação de suas práticas e pela capacidade e formação de excelência de seus Corpos Docentes e Técnico-Administrativos?”, questiona o documento.

A carta termina pedindo para que pessoas e entidades se juntem na batalha contra o autoritarismo, dentro e fora das Instituições, a fim de fazer a democracia prevalecer. Leia na íntegra>

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo