Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Protestos ganham força e Justiça do Trabalho suspende demissões na Estácio

08/12/2017 às 17:45, por Renata Bars.

Estudantes protestam na unidade João Uchôa, no Rio
DCE ESTÁCIO

Juíza deu prazo de 72 horas para universidade apresentar lista de demitidos e dos que vão ser recontratados; Decisão é válida para os municípios do Rio, de Paracambi, Itaguaí e Seropédica

Os protestos estudantis contras as demissões na Universidade Estácio de Sá na última quinta-feira (7), no estado do Rio de Janeito e em diversas cidades do Brasil, tiveram um saldo positivo. Isso porque a juíza Ana Larissa Lopes Caraciki, do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, concedeu liminar com prazo de 72 horas para a instituição apresentar as listas dos professores já demitidos, com os respectivos termos de rescisão, dos que ainda vão ser dispensados e dos que vão ser contratados ou recontratados.

A decisão faz parte da ação civil pública movida pelo Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e região (Sinpro-RJ) contra as demissões na universidade. Por enquanto, a medida vale apenas os municípios do Rio, de Paracambi, Itaguaí e Seropédica.

”Sabemos que ainda cabem recursos, não é nada definitivo, porém essa liminar só foi concedida devido ao barulho que estamos fazendo” falou a ex-estudante de direito da Estácio, Raphaella Cury, uma das líderes dos protestos.

Segundo ela, as manifestações estão mantidas, com foco no dia 11, próxima segunda-feira.

”Participaremos de uma audiência na Justiça do Trabalho ás 15h30 e logo nos encaminharemos para o campus de Uruguaiana, onde vai acontecer mais um ato. A luta não acabou”, explicou.

Confira os atos que ocorrerão no estado do Rio:

8/12– a partir das 16h – Campus Niterói
8/12 – a partir das 18h – Campus Nova Iguaçu
8/12 – a partir das 19h – Campus Madureira
11/12 – a partir das 18h – Campus Vargas 1 (Uruguaiana)

MAIS ATOS PELO PAÍS

Na capital mineira, um novo ato acontece também na segunda-feira (11), no campus Floresta a partir das 18h00.

Para a presidenta da UEE-MG, Luanna Ramalho, a notícia da liminar no Rio de Janeiro deu esperança a todos os estudantes que defendem uma educação de qualidade.

”Nos deu gás para continuar na luta e por isso já entramos em contato com o Sinpro-Minas para que o mesmo seja feito aqui”, disse.

Em Belém, um grande ato no campus Iesam reuniu mais de 300 estudantes na quinta-feira (7). No final do evento, uma reunião com a coordenação culminou em avanços significativos como o reabastecimento de materiais dos laboratórios e a transformação das disciplinas online obrigatórias em optativas.

Segundo informações dos representantes da UNE no Pará, na segunda-feira (11), um documento solicitando as demandas dos estudantes será entregue à coordenação para consolidação definitiva. Logo após, haverá uma manifestação a partir das 18h nos campi IESAM e Estácio Fap para prosseguir na pressão contra as demissões de professores.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo