Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Entidades brasileiras lançam campanha “Abrace a Vacina”

18/01/2021 às 15:46, por Redação .


Iniciativa que a UNE participa tem o objetivo de combater fake news e incentivar vacinação no país

O “Direitos Já! Fórum pela Democracia” e a “Frente pela Vida” lançam nesta segunda-feira (18/1) às 15 horas a campanha “Abrace a Vacina” com o objetivo incentivar a população a se vacinar contra o novo coronavírus (Covid-19). A campanha  reúne a UNE e importantes organizações da sociedade civil, personalidades e especialistas em saúde pública.

A ideia é incentivar a vacinação e combater as fake news. O presidente da UNE, Iago Montalvão, participa da live do lançamento que irá ao ar no instagram. “Desde o ano passado a UNE já vinha pensando em uma campanha em defesa da vacina, e é importante construirmos um movimento amplo, que tome todos os canais de comunicação para combater o negacionismo, defender a ciência e fortalecer o SUS”, destacou Iago.

No Brasil, são mais de 8 milhões de casos e mais de 205 mil mortos, atingindo o segundo lugar no ranking mundial de óbitos na pandemia.  A campanha buscará unir organizações de todo o país em torno da grande resposta dada pela ciência para enfrentar a pandemia do século, a vacina.

O Direitos Já! Fórum pela Democracia é uma iniciativa da sociedade civil que conta com 9 mil cidadãos, de todo o país, mobilizados em defesa da democracia, entre eles representantes de amplos setores da sociedade civil e, em caráter suprapartidário, diversas lideranças políticas do país. Atua como observatório em defesa da democracia e dos seus princípios fundamentais, promovendo permanente articulação, diálogo e mobilização da sociedade desde 2019. Já a Frente pela Vida é fruto da articulação das entidades científicas da Saúde Coletiva e Bioética, Conselho Nacional de Saúde (CNS) e entidades nacionais da ciência, tecnologia, imprensa e educação superior que surgiu para destacar o papel central do Sistema Único de Saúde (SUS) e das demais políticas públicas sociais na resposta à epidemia de Covid-19.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo