Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

UNE elege Marianna Dias nova presidenta

18/06/2017 às 22:31, por Redação / Foto 2 e 5: Vitor Vogel-CUCA da UNE.

Presidenta eleita durante a Plenária Final no Mineirinho, em BH
(Francisco Proner/CUCA da UNE)

55º Congresso da UNE elegeu nova diretoria da entidade, aprovou resoluções, ampliou a campanha pelas Diretas Já e chamou greve geral dia 30/6; encontro em Belo Horizonte com 15 mil estudantes mostrou força e unidade do movimento estudantil

 

Neste domingo (18/06) terminou em Belo Horizonte o 55º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE). A estudante de Pedagogia da UNEB (Universidade do Estado da Bahia), Marianna Dias (25), natural de Feira de Santana (BA), foi eleita presidenta da entidade durante a Plenária Final do encontro, realizada no Ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte.

> Leia aqui o perfil completo da nova presidenta da UNE

 

 

Candidata da chapa “Frente Brasil Popular: A unidade é a bandeira da esperança”, Marianna obteve 3.788 votos (79%) e assumirá a presidência da UNE pelos próximos dois anos.

Cinco chapas foram inscritas. Em segundo lugar veio a chapa “Fora Temer, rumo à greve geral contra as reformas” com 690 dos votos (14,33%). Em terceiro a chapa “Vem que a UNE é nossa” com 148 dos votos (3.09%). Em quarto a chapa “Fora Temer, eleições gerais já. Mutirão na UNE” com 85 dos votos (1,77%) e em quinto a chapa “Reconquistar a UNE: por nenhum direto a menos, fora temer, diretas já!”, com 84 dos votos (1,75%).

A nova presidenta reforçou a unidade entre as forças populares e do movimento estudantil para derrotar o governo de Michel Temer.

“Só será possível transformar o Brasil que a gente vive se tivermos muita unidade. Eu tenho a convicção que com a força de sete  milhões de universitários desse Brasil nós seremos vitoriosos”.

Durante a plenária final foi aprovado também por unanimidade o reconhecimento do 31º Congresso Nacional da UNE, realizado em 1971, que elegeu o mártir estudantil Honestino Guimarães presidente da entidade. Desta maneira, agora o próximo congresso da UNE será o de número 57.

Marianna estará à frente da UNE em um momento especial para os estudantes, quando a entidade irá celebrar 80 anos de fundação no dia 11 de agosto deste ano.

> Leia aqui o perfil completo da nova presidenta da UNE

DIRETAS JÁ E GREVE GERAL

Ginásio do Mineirinho recebeu 15 mil estudantes que entoaram o Fora Temer e as Diretas Já (Vitor Vogel/CUCA da UNE)

Além da nova diretoria, a 55ª edição do Conune aprovou em consenso a “Carta Belo Horizonte”, documento que unifica as reivindicações do movimento estudantil presentes ao encontro em Minas Gerais.

Além disso, foram aprovadas no sábado (17) três resoluções (conjuntura, movimento estudantil e educação), e 11 moções sobre diversos assuntos como, por exemplo, apoio e solidariedade a Rafael Braga, único condenado criminalmente na ocasião das Jornadas de Junho de 2013; a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS); a reivindicação de cotas raciais na Universidade de São Paulo (USP); e a construção da greve geral no próximo dia 30 de junho.

A plenária final também definiu a luta da UNE em torno das ”Diretas Já”. O documento aprovado diz que o objetivo é que o povo eleja um presidente que possa convocar uma assembleia constituinte soberana, eleita sob novas regras, sem financiamento empresarial, “única forma de anular as ‘deformas’ impostas pelo governo golpista de Michel Temer.”

MINAS PELAS DIRETAS JÁ

Ato pelas Diretas Já na Praça da Estação no Centro de Belo Horizonte (Yuri Salvador/UNE)

No terceiro dia do Congresso (16/6), na sexta-feira, um ato organizado em conjunto com artistas e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo reuniu 40 mil pessoas no Centro de Belo Horizonte, na Praça da Estação. A manifestação pelas Diretas Já alternou shows de dezenas de músicos, como Fernanda Takai, Flávio Renegado, Maurício Tizumba e Sérgio Pererê, com discursos de Ciro Gomes, Carina Vitral e Guilherme Boulos.

DEBATES E CARAVANAS

 

Na quinta e na sexta (16 e 17/6), estudantes de todo o Brasil participaram de 36 mesas de discussão realizadas na UFMG para refletir sobre a realidade nacional e apontar caminhos para uma educação democrática e plural, que contemple a diversidade brasileira com respeito e oportunidade.

Compuseram as mesas figuras como Guilherme Boulos, Celso Amorim, Fernando Haddad, Jandira Feghali e Ciro Gomes, além de especialistas de diversas áreas. Sobre a conjuntura atual, a Frente Brasil Popular lançou um Plano Popular de Emergência que traz dez pontos para restabelecer a ordem constitucional e democrática para o Brasil.

As reformas da Previdência e Trabalhista também foram destaques com os auditórios da Federal lotados.

Representantes de mais de 90% das universidades brasileiras de todos os Estados brasileiros construíram o maior Congresso da UNE em 80 anos da entidade.

Foram 15 mil estudantes que vieram de mais de 420 caravanas de todo o Brasil. A maior delegação veio de São Paulo que trouxe cerca de 1200 estudantes.

Durante cinco dias ocorreram debates, oficinas, atividades culturais, passeata e uma grande plenária reunindo toda a diversidade do movimento estudantil brasileiro.

> Leia aqui o perfil completo da nova presidenta da UNE

FILME “PRAIA DO FLAMENGO 132” ABRIU O CONGRESSO

Plenária final no Mineirinho; Congresso da UNE mostra a unidade do movimento estudantil  (Yuri Salvador/UNE)

A atividade que deu o pontapé inicial para os quatro dias que se seguiram no maior encontro do movimento estudantil brasileiro, foi a exibição do filme “Praia do Flamengo, 132”, do diretor Vandré Fernandes, no Cine Belas Artes, com a presença de várias gerações do movimento estudantil.

O documentário traz, por meio de entrevistas, fotos, vídeos e documentos, a narrativa da perda e retomada da chamada casa do poder jovem, a sede da UNE na Praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, demolida pela ditadura militar e hoje em reconstrução.

Serviço

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo