Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

UNE convoca 64º Coneg e reafirma não reconhecer governo golpista de Temer

24/05/2016 às 16:49, por Renata Bars.

Foi consenso durante a reunião que o governo golpista de Michel Temer fere a democracia brasileira; diretoria executiva aprova documento e chama Coneg para 8 a 10 de julho em São Paulo

A diretoria executiva da União Nacional dos Estudantes convocou na última segunda-feira (23) , durante reunião na sede da entidade em São Paulo, o 64º Conselho Nacional de Entidades Gerais. O Coneg, um dos principais fóruns de deliberação do movimento estudantil, será realizado na capital paulista entre os dias 8 e 10 de julho e vai reunir mais de 500 lideranças de Diretórios Centrais e Uniões Estaduais dos Estudantes, além de representantes das Executivas de Cursos. 

Todas as entidades devem estar credenciadas segundo regimento do 64º Coneg. Para se credenciar como delegado da sua entidade é necessário entregar a documentação exigida até o dia 5 de julho.

> Faça aqui o download da Ata do 64º CONEG da UNE

A plataforma eleitoral da entidade para as eleições municipais de 2016, a atual conjuntura política do país e as propostas dos estudantes brasileiros como alternativa à crise política serão abordadas durante o encontro.

”É um momento importante para UNE e os diversos DCEs espalhados pelo país ampliarem os debates acerca da educação e da conjuntura”, explica o diretor da entidade, Rarikan Heven.

Fora Temer!

Foi consenso durante a reunião que o governo golpista de Michel Temer fere a democracia brasileira.

”A UNE integra as mobilizações pelo Fora Temer pois não reconhece um governo que não foi eleito pelo povo, o qual ocupa o lugar de uma presidenta que foi afastada sem crime de responsabilidade violentando a nossa democracia, e não podemos nos calar”, diz o documento aprovado na reunião.

Intitulado ”Não reconhecemos governo golpista: Fora Temer!”, o documento também chama atenção para o sumiço do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que continua imune e mantendo privilégios.

”Os chefes do golpe estão imunes, não se fala mais em Eduardo Cunha, após o STF aprovar, por unanimidade seu afastamento da presidência da Câmara do Deputados e do mandato de Deputado Federal, ainda assim mantendo todos os seus privilégios. Novas denúncias surgem com o vazamento de áudios do Ministro Interino do Planejamento Romero Jucá – PMDB, onde há explícitas afirmações que o golpe foi tramado por figurões como Aécio, Temer, Serra e Cunha, para se utilizar do combate a corrupção visando golpear a democracia e atacar os direitos.”

> Baixe aqui e confira a íntegra do Documento de Conjuntura da UNE 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo