Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

UNE aprova Manifestos de Democracia e Atividades Culturais na UFPE

27/04/2018 às 18:38, por Alexandre de Melo.


Na quarta-feira (26) a UNE realizou o Encontro de Diretórios Acadêmicos e Centro Acadêmicos no Hall do Centro de Artes e Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) com o objetivo de debater e aprovar dois manifestos: Manifesto em Defesa da Universidade Pública e da Democracia e Manifesto sobre Atividades Culturais e Regulamentação de Festa.

A Vice-Presidenta da UNE, Jessy Dayane, mediou o encontro e ressaltou a importância dos estudantes lutarem contra o Golpe de 2016.

Hoje há mais acesso às universidades, mas há muito ainda o que se fazer para garantir o direito à Universidade pública para todos. Se a elite acha que é momento de ódio e Fascismo, nós, o Movimento Estudantil, defendemos que é momento de diálogo, construção e luta contra o golpe. A História do Brasil não pode ser contada por meio apenas da Rede Globo. Por isso estamos percorrendo o País na Caravana da UNE Volante para ouvir os estudantes, entendermos melhor os problemas e encontrarmos juntos as soluções. Nós precisamos ganhar os corações do estudantes e aumentar a mobilização contra os retrocessos. A prisão de Lula fere a democracia brasileira”.

Leia os manifestos na íntegra

MANIFESTO PELA REGULAMENTAÇÃO DAS FESTAS, ATIVIDADES CULTURAIS E EM DEFESA DOS ESPAÇOS ESTUDANTIS

Nossos espaços de convivência, de construção, de mobilização e vivência representam ao movimento estudantil a própria base de sua força. Espaços livres da repressão, onde nosso direito de reunião, autonomia, direito de manifestar nossa produção artística e cultural são possibilidades concretas. Nesses espaços onde nos formamos, vivemos, debatemos e construímos também nossa experiência acadêmica, extensionista e em coletivos e construímos nossa identidade enquanto estudantes.

A universidade precisa ser compreendida para além da sala de aula. De modo que esses espaços de convívio sejam preservados e os equipamentos culturais existentes democratizados para o uso dos e das estudantes, além da necessidade concreta de criação e ampliação desses equipamentos para atender as necessidades concretas de escoamento da produção artística universitária dos e das estudantes do Estado de Pernambuco.

A principal premissa da universidade pública brasileira é o tripé: ensino, pesquisa e extensão. A realização das atividades culturais não é e não deve ser restrita apenas a comunidade acadêmica. A extensão reversa, que se caracteriza pela possibilidade da comunidade acessar e desfrutar a estrutura do equipamento público – no caso a universidade, deve ser fomentada. Soluções para os problemas de segurança e violência devem ser debatidos com o conjunto da comunidade acadêmica e não podem servir de argumento para a proibição e restrição da cultura estudantil e da presença da sociedade civil nesses espaços.

Desse modo os Centros e Diretórios Acadêmicos de Pernambuco reunidos no dia 26 de Abril de 2018, em conjunto com a União Nacional dos Estudantes vem por meio deste documento apresentar a defesa dos espaços estudantis e a possibilidade da livre organização estudantil em sua base. E dessa forma iniciar uma campanha estadual pela regulamentação das festas e  atividades culturais nas universidades do Estado de Pernambuco.

Pelo direito aos nossos espaços de convívio e de fomento de nossa cultura. Porque são Nossos, porque são de  todos e todas!

 

MANIFESTO EM DEFESA DA UNIVERSIDADE PÚBLICA E DA DEMOCRACIA

Os Centros e Diretórios Acadêmicos de Pernambuco reunidos no dia 26 de Abril de 2018 vem por meio deste documento apresentar nossas avaliações e orientações sobre os rumos da educação e da democracia em nosso país.

Assistimos a consolidação de mais uma etapa do golpe no Brasil com a prisão ilegítima do ex-presidente Lula. Querem tirar das mãos do povo o direito de decidir sobre os rumos do país, com uma prisão injusta e sem provas, eminentemente política.

Entendemos que a prisão de Lula representa um ataque sem precedentes e um sério risco à nossa democracia, à liberdade e as prerrogativas individuais. Os estudantes, que nunca se ausentaram da luta em defesa dessas bandeiras, precisam estar permanentemente mobilizados para resistir a essas ameaças.

Em meio a esse ataque a democracia, reafirmamos também o modelo de universidade que defendemos: gratuito, público, democrático, popular, inclusivo e laico.

É fundamental a união de toda a comunidade acadêmica das universidades de Pernambuco e de toda a sociedade em defesa do caráter gratuito da universidade. Não permitiremos a aprovação dos Projetos de Lei que tratam da cobrança de mensalidade nas universidades públicas brasileiras.

Lutaremos também contra o processo de subfinanciamento das universidades públicas de Temer com a aprovação da Emenda Constitucional 95 que congela os investimentos na educação e nas demais áreas públicas.

Defendemos ainda a autonomia universitária frente aos diversos ataques que várias universidades do Brasil vem enfrentando, como no caso da UFMG e UFSC.

Mais uma vez, o movimento estudantil unido não aceitará nenhum direito a menos e resistirá às investidas do ilegítimo governo de Michel Temer e seus capachos na defesa de nossa universidade e da democracia brasileira.

FORA TEMER!
Lula Livre!
Universidade não se vende, se defende!

 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo