Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

UFF ocupada! Estudantes, funcionários e professores em greve geral

28/05/2015 às 13:50, por Cristiane Tada.

Manifestantes querem respostas concretas para problemas de salários e assistência estudantil

Cerca de 200 estudantes ocupam da reitoria da Universidade Federal Fluminense desde a quarta-feira (27/05). A ocupação acontece ao mesmo tempo em que diversas universidades entram em greve contra os cortes de verba da educação e os ajustes do Governo Federal e na semana que a UNE convocou ato em defesa do setor, a Semana Nacional de Defesa da Educação.

De acordo com a representante do Diretório Central de Estudantes (DCE), Mel Gomes, os estudantes cobravam principalmente a presença do reitor, Sidney Mello, “A ocupação é pacífica e estamos unificados com professores e técnicos cobrando uma resposta direta aos problemas que afetam a universidade”, afirmou.

Após pressão do movimento estudantil ele compareceu, ontem à ocupação, ouviu as principais demandas dos estudantes e se comprometeu a retornar hoje, às 12h, para uma negociação.

Os estudantes reivindicam que o calendário acadêmico seja suspenso, garantindo a legitimidade da greve e o pagamento imediato das bolsas de monitoria atrasadas. Além disso, que a reitoria garanta a regularização dos salários dos trabalhadores terceirizados e uma série de ações de assistência estudantil como abertura do Bandejão da Praia Vermelha e a conclusão das obras na instituição.

“O processo de expansão da UFF tem que continuar, mas com qualidade”, afirmou Mel.

Nesta quarta-feira (28) de manhã estudantes na porta do campus do Gragoatá neste garantiram a paralisação de todas as atividades no primeiro dia da greve unificada de estudantes, professores e técnicos.

Ocorreram piquetes culturais também no Instituto de Artes e Comunicação Social (IACS).

A estudante afirma que logo após o 54º Congresso da UNE os estudantes vão até Brasília. “Queremos vistorias concretas então vamos à fonte dos problemas. O governo tem feito posicionamentos errados e essa conta não pode ser paga pelos estudantes”, afirmou.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo