Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

UEE Livre Dr Juca elege nova coordenação para os próximos dois anos

15/07/2015 às 15:50, por Cristiane Tada.

Estudante de História da FURG, Thaís Berg, foi eleita e quer a ampliação de programas para garantir permanência estudantil

No último fim de semana, dias 11 e 12 de julho foi realizado o 4º Congresso da União Estadual de Estudantes Livre do Rio Grande do Sul – Dr Juca, em Porto Alegre, no Instituto de Ciências Básicas da Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O evento reuniu estudantes de todas as regiões do Estado que elegeram como coordenadora da entidade a estudante de história da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Thaís Berg, de 18 anos, da Chapa 2 “UEE Livre pra frente” com 108 votos válidos. Thaís junto com a nova diretoria vai coordenar a UEE Livre nos próximos dois anos. A Chapa 1 concorrente”Por uma UEE Popular” obteve 69 dos votos. Também foram eleitas como coordenadoras as estudantes Natália Doria e Dina Farias.

O site da UNE, entrevistou a estudante que pretende fortalecer a entidade e o movimento estudantil gaúcho com unidade na ampliação de direitos e políticas como assistência estudantil.  Confira:

Como você entrou no movimento estudantil?

Thaís: Conheci o movimento estudantil no início de 2013, durante o ensino médio, quando fui convidada por um colega para formar uma chapa para o grêmio estudantil. Logo no início de nossa gestão ocorreram as Jornadas de junho em que os estudantes tiveram grande protagonismo, desde aquele momento me reconheci nas lutas e pautas do movimento estudantil e nunca mais me afastei.

 

Qual a situação atual da educação superior no Rio Grande do Sul? 

Thaís: A educação no Estado passa por um momento delicado, o pacote de cortes do governo vem congelando salários de servidores e pondo em risco diversas conquistas dos últimos anos, como o passe livre estudantil e a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), que hoje é uma das maiores universidades públicas do Estado e pode ser privatizada graças a seu sucateamento. A falta de diálogo com as entidades estudantis e sindicatos torna a situação ainda mais instável, diversos setores estão em greve, afetando diretamente os estudantes. Além disso, a assistência estudantil é ineficiente, a maioria das Universidades não possui casa do estudante e restaurante universitário, elevando os índices de evasão.

 

Quais serão as principais bandeiras de luta da sua gestão? 

Thaís: A defesa das conquistas do último período, como a UERGS e o Passe Livre estudantil, e o combate aos cortes na educação serão as principais bandeiras da UEE Livre, bem como a ampliação dos programas de assistência estudantil e a criação do FIES RS, em parceria com o Banrisul, para garantir o ingresso e permanência dos estudantes nas universidades.

 

Qual o legado mais importante que você quer deixar na UEE Livre Dr. Juca?

Thaís: Barrar o retrocesso e os cortes do governo são necessários para garantir as conquistas e avanços no próximo período. O legado mais importante é o fortalecimento da entidade e a construção da unidade do movimento estudantil, o qual a UEE livre se propõe desde sua fundação. Essa nova gestão estará ainda mais nas ruas e universidades defendendo os direitos e melhorias da educação gaúcha, ampliando as políticas de assistência estudantil e construindo um movimento estudantil forte e real.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo