Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Reitoria da UFRJ permanece ocupada até quinta-feira (21)

19/05/2015 às 17:45, por Cristiane Tada.

Conselho Universitário será marcado pelas reivindicações de assistência estudantil; estudantes aguardam pagamento de terceirizados hoje

Desde a última quinta-feira (14/05) estudantes ocupam a reitoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na capital carioca. A medida foi tomada após o fim da reunião do Conselho Universitário que não trouxe solução as reivindicações estudantis.

O fator mais urgente é a respeito do pagamento dos funcionários terceirizados- que exercem função principalmente na limpeza, mas também na vigilância da instituição. “Não é questão da limpeza do prédio, é que é inadmissível que estes funcionários fiquem invisibilizados”, afirmou a estudante de Letras e integrante do Diretório Central de Estudantes (DCE), Luiza Foltran.

De acordo com Luiza na segunda-feira (18) durante a Plenária com reitoria, decanos e diretores o resultado foi positivo: após muita pressão dos estudantes, foi deliberado que as aulas só voltariam depois do depósito do salário dos terceirizados, que deveria acontecer nesta terça-feira (19). Mas até agora nenhum funcionário foi pago.

“A ocupação deliberou que até o próximo Conselho Universitário – o Consuni- marcado para esta quinta-feira (21)  ninguém sai daqui”, afirmou a estudante.

O acampamento na reitoria conta com 200 estudantes. O diálogo com o reitor Carlos Levi está sendo feito, mas os estudantes cobram respostas concretas.

+ Assistência

A UNE tem se mobilizado nacionalmente para evitar cortes na educação e garantir investimentos conquistados no último período. A entidade conta com a campanha permanente Quem entrou quer ficar por mais assistência estudantil nas universidades do Brasil afora.

Para o Consuni a pauta dos alunos cariocas deve ser essencialmente essa. Os estudantes cobram políticas de alimentação e moradia principalmente para os campi fora da capital e ampliação nos campi da capital.

“As obras no alojamento do Fundão estão paradas e sem perspectiva de entrega”, cobrou Luiza.

Ela conta ainda que só existe Restaurante Universitário no campi do Fundão. Apesar de aprovado no ano passado a criação de um em Macaé, ele ainda não existe. E os campi do Centro e da Praia Vermelha também sofrem sem suas unidades.

Além disso, o estudante de direito e diretor da União Estadual dos Estudantes (UEE-RJ) Felipe Malhão, lembra que foram cortadas algumas bolsas estudantis. “Queremos o compromisso do reitor com a ampliação das bolsas estudantis na reunião do Conselho agora”, afirmou.

No próximo semestre mais de 3 mil estudantes cotistas devem ingressar os estudos na instituição que conta apenas com 400 bolsas.

“Precisamos também é que seja feito um estudo sobre a alta taxa de evasão na UFRJ que acontece por conta da ausência de políticas de permanência”, ressaltou Luíza, do DCE da instituição.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo