Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Racismo, lgbtfobia e feminismo na pauta dos grupos de trabalho do 65º CONEG

17/03/2017 às 18:58, por Renata Bars / Edição: Rafael Minoro.

Rodas de conversa sobre temas como a luta contra o racismo, combate a homofobia e avanço do feminismo reuniram estudantes na tarde desta sexta (17)

Uma boa conversa franca e cheia de conteúdo entre amigos na sala de casa, de aula ou mesmo no bandejão da universidade. Assim podemos descrever o clima dos grupos de trabalho que aconteceram na tarde desta sexta (17) durante o primeiro dia do  65ª  Conselho Nacional de entidades Gerais da UNE (CONEG), que acontece até domingo (19/3), na Faculdade Zumbi dos Palmares, em São Paulo.

Com as salas da faculdades cheias, temas importantes e que ganham cada vez mais espaço como o feminismo, a luta contra o racismo e o combate à homofobia foram abordados por estudantes dos mais diferentes lugares do Brasil.

‘’É um momento de fortalecimento e aprendizado onde podemos trocar informações de igual para igual e saber o que se passa com gente como a gente’’, disse o estudante de História da PUC-Minas, Jonatas Monteiro, que participou do grupo de trabalho sobre o Combate ao Racismo.

 

Grupo de Trabalho sobre mulheres durante o 65º CONEG (Foto: Thalita Oshiro – CUCA da UNE)

 

Os grupos de trabalho são atividades frequentes nos espaços da UNE e têm o objetivo promover o diálogo mais próximo entre os estudantes. As ideias e reflexões acumuladas durante estes espaços são sistematizadas em documentos apresentados ao final do encontro, na plenária de encerramento.

Não nos afastemos, vamos de mãos de dadas

Combate ao Racismo foi tema de GT do 65º CONEG (Foto: Marcos Bruno – CUCA da UNE) 

 

Para a 1ª diretora LGBT da UNE, Daniela Veyga, os grupos são importantes para a vivência dos estudantes. “É muito simbólico para nós, pois podemos vê-los desabafando, dialogando e aprendendo. Muitas vezes uma experiência de um estudante no Rio Grande do Sul ajuda outro estudante do Amazonas, por exemplo. Uma universidade vai se espelhando na outra e assim geramos mudanças’’, falou.

Daniela participou do grupo LGBT que discutiu, entre outras questões, o fortalecimento da rede estudantil LGBT em todas as universidades do país. “Foi um debate muito rico, com ampla participação de todos que estavam na sala”, contou.

No grupo de trabalho sobre mulheres e o avanço do feminismo a situação não foi diferente.  A sala lotada abordou a importância do 8 de março e a luta contra o machismo.

“Nossa discussão foi muito produtiva e deixou bem clara a força das mulheres na construção de uma cultura política, como foi no 8 de março. Próximo passo será construir uma jornada feminista permanente para seguirmos fortes lutando ininterruptamente contra as opressões”, falou Bruna Rocha, diretora de mulheres da UNE.

 

LGBT também foi pauta dos Grupos de Trabalho do CONEG (Foto: Karla Boughoff – CUCA da UNE)

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo