Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Polícia de Rollemberg ataca manifestantes em ato pacífico

29/11/2016 às 19:42, por Renata Bars Fotos: Cuca da UNE.

Caravana contra a PEC 55 foi duramente reprimida com balas de borracha e bombas de gás

Os cerca de 50 mil estudantes, professores e trabalhadores que tomaram a Esplanada dos Ministérios, durante a Caravana Ocupa Brasília nesta terça (29), foram surpreendidos com bombas e todo tipo de violência policial durante passeata totalmente pacífica contra a PEC 55, em votação no Senado. O ato convocado pela União Nacional dos Estudantes começou ainda pela manhã e reuniu diversos movimentos sociais e jovens de todo Brasil.

No caminho até o Congresso Nacional, por volta das 18h a PM comandada pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB) atacou os manifestantes que seguiam pacificamente com bombas de efeito moral, balas de borracha, gás lacrimogêneo e golpes de cassetete.

Houve tumulto, correria, e muitas pessoas feridas. Neste momento, os estudantes estão se refugiando na Catedral de Brasília.

atobsb4

Presente no ato, a presidenta da UNE, Carina Vitral repudiou a violência, classificada por ela como covarde e irresponsável. ” Fomos duramente reprimidos sem nenhuma justificativa. Quem está aqui hoje são estudantes de todo Brasil, pais de família, crianças, gente que não pode se defender e foi atacada. Queria denunciar o papel das autoridades e dizer que essa não é uma repressão isolada, o diálogo com a polícia de Rollemberg sempre é difícil, mas eu nunca tinha visto tamanha covardia como a de hoje, jogar tantas bombas em pessoas que protestavam pacificamente”, lamentou.

Em comunicado para a imprensa, a entidade estudantil reafirmou o caráter pacífico da manifestação e repudiou a violência da PM. ”O que nos assusta e nos deixa perplexos é a polícia militar do governador Rollemberg jogar bombas de efeito moral, gás de pimenta, cavalaria e balas de borracha contra estudantes, alguns menores de idade, que protestam pacificamente. Esse é o reflexo de um governo autoritário, ilegítimo e que não tem um mínimo de senso de diálogo”, diz a nota.

Confira vídeo do momento em que os manifestantes são atacados pelos policiais:

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo