Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Ocupe Brasília clama contra cortes, contra redução e por mais educação

15/06/2015 às 19:37, por Da Redação .

Movimento manifesta rechaço à cortes no setor e pretende barrar novamente votação da PEC 171 no Congresso

Resultado de uma das posições aprovadas no 54º Congresso União Nacional dos Estudantes (UNE), mais de 200 estudantes da entidade junto com a União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES) organizam o movimento “Ocupe Brasília” que começou com um acampamento em frente ao Ministério da Fazenda, e continua com diversos atos na capital federal até o fim do mês.

“Estamos cumprindo nossa promessa de nos mobilizar de forma intensa demarcando claramente que a educação deve ser poupada dos cortes, ao lado da Ciência e Tecnologia e da saúde. Para as entidades estudantis a saída da crise passa necessariamente pela retomada do crescimento econômico, e tirar da educação é em médio prazo boicotar esse crescimento”, afirmou a presidenta da UNE, Carina Vitral.

A UNE aprovou no seu Congresso a campanha “Nenhum centavo a menos para a educação! Eu quero 10% do PIB” que rechaça o corte de R$ 9 bilhões no setor e defende que a ação está na contramão da transformação do Brasil.

Além disso, o “Ocupe Brasília” também tem se posicionado veementemente contra o projeto de redução da maioridade penal de 16 para 18 anos, a PEC 171/93. Após impedir na última quarta-feira (10) que a Comissão Especial da Câmara dos Deputados votasse arbitrariamente a proposta o movimento realizou no último sábado (10) uma plenária com diversos representantes dos movimentos sociais. A intenção da juventude é iniciar uma rede de ações unificadas para aprofundar o debate sobre o tema que será discutido à portas fechadas na casa por ordem do presidente, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e que pode ir à votação no próximo dia 17.

Compuseram a plenária representantes da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), DF Contra Redução, Estopim, Fora do Eixo, Juntos, Juventude do PSB, Juventude do PSOL, Kizomba, Levante Popular da Juventude, Mutirão, UBM, UJR e UJS.

 

mobilização e conscientização

Enquanto o presidente da Câmara tenta acelerar a votação da PEC, os estudantes saíram da plenária preparados para responder ao sensacionalismo da mídia que vem manipulando a discussão sobre o assunto e contrapor ao conservadorismo da bancada da bala — os maiores interessados em retirar os direitos da juventude.

Para mobilizar os secundaristas do Distrito Federal, foram realizadas discussões em diversas escolas da região. Nesta segunda-feira (15), aconteceram oficinas de cartazes e conversas diretas com os estudantes no Centro Educacional do Lago Norte, em Brasília. Ações deste tipo devem acontecer em outras escolas da rede pública e universidades.

Uma blitz popular na rodoviária de Brasília ampliou apresentou à população o retrocesso que a aprovação da PEC pode trazer a toda sociedade. Em protesto, os estudantes também estenderam no Teatro Nacional e no Viaduto Central do Plano Piloto um bandeirão com o enunciado “Redução é Roubada”.

Uma nova mobilização deve acontecer no Congresso Nacional. A intenção é pressionar os parlamentares para que eles se comprometam com a juventude e votem contra a proposta.

 

50 MIL CONTRA REDUÇÃO!

 

Neste domingo (14), estudantes que participavam do show em homenagem a Tim Maia, no Parque da Cidade, levantaram seus cartazes e puxaram palavras de ordem contra a redução da maioridade penal. Com mais de 50 mil pessoas presentes, a cantora baiana Ivete Sangalo e o rapper paulista Criolo também se manifestaram contra a redução.

“Fizemos intervenções com vários, confeccionados pipas e no intervalo das musicas puxávamos palavras de ordem gerando adesão de muitas pessoas. Os dois artistas viram a nossa intervenção e se manifestaram. O Criolo, acompanhado de Ivete, falou que se dermos educação não precisaremos pensar em redução”, contou o diretor de Cultura da UBES, Wesley Machado.

 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo