Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Nota da UNE sobre o dia 29/11: “Nenhum passo atrás”

01/12/2016 às 16:49, por Cristiane Tada.

Estudantes denunciam violência ocorrida no dia da votação da PEC 55 e convocam novo capítulo de luta para dia 06 de dezembro. Leia nota: 

Mais de 50 mil brasileiros ocuparam Brasília nesta terça-feira, dia 29 de novembro de 2016, para defender o seu futuro, que está em risco com a aprovação da PEC 55, que acaba com os investimentos em áreas como educação e saúde, entre outras, e aumenta o gasto público com o pagamento de juros aos bancos. Transformamos Brasília na capital da ocupação. Milhares de estudantes saíram de suas universidades e ocupações e se uniram aos secundaristas, aos trabalhadores para defender o Brasil. Trouxeram no peito a coragem e a força da juventude que nunca irá Temer a luta.

A unidade ampla dos setores educacionais, principalmente, foi o segredo para uma mobilização tão expressiva. Os estudantes, os professores e os trabalhadores da educação de forma massiva fortaleceram a oposição ao Governo Temer, que de um lado aprova medidas antipopulares e de outras medidas que defendem os interesses e privilégios de uma minoria. O dia 29 foi uma expressão da indignação da juventude contra um governo e uma maioria do Congresso Nacional que está de costas para a maioria da população.

A concentração e o trajeto da passeata aconteceram de forma pacífica, os gritos ecoaram por toda capital do país, e a chegada no Congresso Nacional foi combativa e enérgica. Ocupamos o espelho d’água e ali ficaríamos até a votação da PEC. Até que ocorreu confronto entre uma parte dos manifestantes que se separou da passeata e a polícia, e de forma perversa iniciou indiscriminadamente a repressão contra todos os estudantes.
A polícia do GDF não tinha intenção de controlar as ações isoladas do ato, mas sim sufocar a manifestação. Não incentivamos a violência, nem a depredação dos espaços públicos, mas a polícia não poupou esforço para bater, perseguir e massacrar os estudantes, as crianças e todos os manifestantes. As bombas só cessaram quando o último estudante saiu da Esplanada, nos foi impedido o direito à manifestação. São faces de um governo que não consegue conviver e lidar com manifestações. Não nos intimidarão!

A radicalidade faz parte do DNA da juventude brasileira ao longo da sua história, ocupar as escolas, as universidades e as secretarias de educação é a nova linguagem dos estudantes que não se curvam aos desmandos do governo ilegítimo, que quer reformular o ensino médio de forma autoritária.

No dia 6 de dezembro a nossa luta terá mais um capítulo, vamos parar o Brasil com trancaços em todos os cantos, e no segundo turno da votação da PEC 55, dia 13 de dezembro, espalharemos as manifestações em todos os estados. Seguiremos firmes, de cabeça erguida e sempre a postos para defender o nosso povo: OCUPA E RESISTE!

União Nacional dos Estudantes

São Paulo, 01 de dezembro de 2016.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo