Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Nota da UNE sobre condução coercitiva de Lula para depoimento da PF

04/03/2016 às 15:59, por Cristiane Tada.

A entidade reconhece importância de investigações da Polícia Federal, mas condena seletividade

A União Nacional dos Estudantes se pronunciou em nota divulgada nesta sexta-feira (04/3) sobre a conduta desnecessária da Polícia Federal que obrigou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a depor nesta manhã. A entidade afirma que reconhece a importância de investigações da Polícia Federal, do Judiciário e do Ministério Público para o combate à corrupção,” mas condenamos a seletividade que tem acontecido na Operação Lava Jato”. Leia na íntegra:

NOTA DA UNE SOBRE CONDUÇÃO COERCITIVA DE LULA PARA DEPOIMENTO A POLÍCIA FEDERAL

A União Nacional dos Estudantes repudia qualquer tipo de agressão ao Estado Democrático de Direito, instituição primária da nossa democracia. O que se presenciou na manhã desta sexta-feira (4/3), com o arbitrário depoimento do ex-presidente Lula à Polícia Federal, foi a promoção de um grande espetáculo que teve a mobilização de quase 200 agentes federais. É mais um caso de abuso de poder que não pode ser tolerado com o alerta de adentrarmos no perigoso terreno do autoritarismo.

Reconhecemos a importância de investigações da Polícia Federal, do Judiciário e do Ministério Público para o combate à corrupção, mas condenamos a seletividade que tem acontecido na Operação Lava Jato.

A condução coercitiva de Lula para depoimento à PF contou ainda com pesado arsenal midiático da grande imprensa, que tem se movimentado de forma antidemocrática e colaborado para a seletividade das operações. Começou na noite da quinta-feira, (3/3) com apoio do Jornal Nacional, da TV Globo, que em cobertura tendenciosa acusou Lula e o atual governo mesmo sem ter as provas e se utilizou de controversa matéria da revista Istoé.

Lula é um ex-presidente da República que nunca se negou a prestar esclarecimentos para as investigações. Métodos e práticas típicas usadas pela PF são semelhantes às de um regime de exceção e somente servem para adiantar julgamentos, promover linchamentos públicos e criminalizar os movimentos sociais que fazem a defesa de um projeto que mudou a cara do Brasil, promovendo a inclusão de milhares de pessoas com acesso ao ensino superior e possibilidade de ascensão social.

O momento é de defesa da democracia, que não pode ser atacada na forma de investigações e operações seletivas. A luta que nos guia nesta hora é da intransigível defesa do Estado Democrático de Direito. Convocamos todas e todos os estudantes do Brasil para essa batalha.

União Nacional dos Estudantes

4 de março de 2016

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo