Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Nota Contra a Violência LGBTfóbica

04/07/2016 às 10:18, por Cristiane Tada.

Diretoria LGBT da UNE pede basta na violência contra LGBTs

Nos últimos dias (01/07/2016 e 02/07/2016) foram noticiados em redes sociais dois casos separados de atos extremos de violência contra LGBT’s.

No dia 01/07/2016 na cidade de Montes Claros, no Norte de Minas, o jovem professor, gay, André Felipe de 24 anos, foi assassinado com requintes de crueldade e encontrado com um corte profundo no pescoço, causado por caco de vidro, e com os dois olhos perfurados por palitos, além de muitos ferimentos pelo corpo.

No dia 02/07/2016 mais um assassinato brutal contra gay no RJ que aconteceu dentro do campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no campus Fundão. O corpo do aluno Diego Vieira Machado, também de 24 anos, foi encontrado morto por colegas num mangue, com sinais de espancamento, sem calças e documentos.

Diariamente, lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) sofrem violência desta natureza em nosso país. E pior, a cada dois dias, em média, uma pessoa LGBT é assassinada no Brasil.

Portanto, a UNE e sua Diretoria LGBT vem se manifestar, mais uma vez, pelo fim imediato de toda e qualquer violência LGBTfóbica, e pela promoção de uma cultura de paz e respeito à diversidade.

Pedimos ao Poder Executivo, em todos os níveis, que tome as medidas cabíveis e apure os fatos destes e de outros crimes de violência cometidos contra LGBT, identificando e punindo exemplarmente os culpados, sem deixar os criminosos impunes. A impunidade gera mais violência. Infelizmente, temos assistido a uma onda conservadora, que ganhou contornos fortes a partir do governo golpista. Ela atinge mulheres, negros, pobres, jovens e LGBT.

É preciso dar um basta a todo e qualquer tipo de preconceito. Vivemos em um país democrático, onde a igualdade e a não discriminação são preceitos fundamentais. Esta violência há de parar. A vida humana não pode ser banalizada desta e nem de qualquer outra forma.

Por uma cultura de paz e respeito à diversidade.

Diretoria LGBT da União Nacional dos Estudantes

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo