Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Na luta pela educação, uma bagagem de histórias

08/05/2018 às 15:40, por Renata Bars.


Tradição da entidade, caravanas realizadas pela União Nacional dos Estudantes disseminam cultura e fortalecem a luta pela educação

Os pés que abriram os caminhos desta edição da UNE Volante não andam sós. Eles acompanham passos de outras épocas, acumulam e espalham a luta pela educação Brasil afora, como manda a tradição. Em 1962, a história teve início sob a gestão de Aldo Arantes, numa caravana que rodou o país para falar sobre reforma universitária e levar o então recém-criado Centro Popular de Cultura (CPC) a todos os cantos do país.

A também ”UNE Volante” saiu em marcha após o II Seminário Nacional de Reforma Universitária, realizado em Curitiba.

“Fizemos a UNE Volante, uma caravana que ia do Rio Grande do Sul a Manaus. Eram vinte e cinco pessoas, vinte integrantes do CPC e cinco dirigentes da UNE. Nós íamos de cidade em cidade, fazíamos assembléias gerais dos estudantes falando sobre a reforma e ainda apresentávamos as peças de teatro do CPC. Essa ação teve um o grande saldo que foi o fortalecimento do movimento estudantil. Éramos recebidos em cada lugar por milhares de estudantes. Foi muito importante para nossa história”, relembra Aldo.

Em 1963, reforçando as conquistas dessa experiência, foi realizada a segunda edição da UNE Volante, congregando jovens artistas e universitários em busca de conhecer e integrar o Brasil. No entanto, essas experiências foram interrompidas pela ditadura. A UNE foi colocada na ilegalidade em 1964 e sua reestruturação ocorreu quase 15 anos depois, com o enfraquecimento do regime. Contudo, a luta seguiu firme. Os passos já estavam dados. Novas caravanas estariam por vir.

ANOS 2000: A UNE PELO BRASIL

Em 2004, na gestão do presidente Gustavo Petta, as caravanas voltaram a fazer parte do calendário da entidade. Intitulada ”UNE Pelo Brasil”, a nova edição também trouxe para a pauta a reforma universitária. À bordo de um ônibus, a UNE Pelo Brasil somou 18 mil km rodados em 60 dias de viagem.

”Percorrer as universidades brasileiras foi fundamental porque ajudou a entidade a ter uma proposta de reforma universitária que chegou ao Senado Federal. Essa proposta resultou na aprovação de iniciativas como o Prouni e Reuni. Conseguimos influenciar o debate nacional para mudar a composição da universidade”, falou o então presidente.

Reeleito em 2005, Petta repetiu a experiência. Durante sua segunda gestão, a Caravana de Cultura e Arte Paschoal Carlos Magno percorreu 20 estados brasileiros levando a semente do Circuito Universitário de Cultura e Arte (Cuca da UNE) para diversas universidades.

No segundo semestre de 2008, já sob o mandato da presidenta Lúcia Stumpff, a UNE apostou na diversificação dos temas das caravanas em um projeto ousado, a Caravana Saúde, Educação e Cultura. Em parceria com o Ministério da Saúde, o projeto passou pelos 26 estados, mais o Distrito Federal, a bordo de um ônibus.

UNE BRASIL + 10

Qual é o Brasil que você quer para os próximos 10 anos? Com essa pergunta em mente, a UNE saiu em caravana pelo país no ano de 2012. Foram mais de 50 cidades e mais de 70 universidades públicas e particulares percorridas, na intenção de debater os rumos da educação e do país. Daniel Iliescu, presidente da entidade nesta edição, conta que estar à frente de uma Caravana da UNE é algo muito especial.

”É uma atividade em que a entidade está cumprindo um papel que lhe é constitutivo, que é o de ser Nacional. Não se é nacional somente no Rio, em São Paulo e em Brasília. É preciso estar lado a lado com os estudantes de Norte a Sul, do interior ao litoral do Brasilzão. Conhecer a diversa realidade concreta, nua e crua que vive a nossa juventude”, disse.

Para ele, construir uma caravana em 2018, num momento em que a democracia está sob forte ataque, é um resgate histórico e necessário. ”Em 2012 vivíamos no Brasil um momento de muito otimismo e esperança no futuro. Infelizmente, por enquanto, a História tem tomado outro rumo e nosso povo resiste a uma situação de exceção gerada por um golpe. Por isso, caiam dentro! Muita sola de sapato, muita saliva na língua, muita energia positiva no corpo e na alma. A solução do Brasil está no povo, está nas pessoas e uma entidade fantástica como a UNE é um instrumento precioso para ajudar a unir e organizar o povo e a juventude em nossa luta por um Brasil justo e livre”, destacou Iliescu.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo