Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Movimentos sociais pressionam contra a PEC 241

24/10/2016 às 19:13, por Renata Bars.

Organizados pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, atos pretendem chamar atenção dos deputados que votam nesta terça (25) a proposta do governo golpista de congelar investimentos públicos em 20 anos

As Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo realizam na próxima terça (25) a partir das 18h, no vão livre do Masp, em São Paulo, um grande ato contra a ”PEC do congelamento”, que deverá entrar em votação em segundo turno na Câmara dos Deputados também na terça-feira. Estão programados ainda mais dois atos, um na cidade do Recife, na Praça do Derby, e outro na cidade de Fortaleza, no Centro Dragão do Mar.

As mobilizações fazem parte de uma força-tarefa iniciada nesta segunda (24), com atos por todo país. O chamado ”Dia Nacional em Defesa da Educação’‘, impulsionou ainda mais as ocupações de escolas e universidades com fechamento de BRs, aulas públicas, trancaços, e manifestações de rua. Até o momento já são mais de 1000 instituições ocupadas contra a MP do Ensino Médio, propostas alinhadas ao Escola Sem Partido e a PEC 241.

Segundo o diretor de comunicação da UNE, Mateus Weber, os atos são uma resposta dos estudantes e trabalhadores contra o congelamento de investimentos públicos.

“Existe um movimento de greve geral (professores, técnicos e estudantes) já em várias universidades que só cresce. O que essa PEC pretende fazer é sucatear ainda mais as universidades. Vamos paralisar o Brasil para defender a educação pública”, disse.

Em nota, as Frentes afirmam que a proposta do governo golpista visa “concretizar o maior de seus ataques, até agora, aos direitos do povo brasileiro”. Se aprovada, a PEC congelará investimentos públicos por 20 anos, atingindo áreas fundamentais como educação e saúde.

“Por isso precisamos ir às ruas! As Frentes devem buscar a construção de iniciativas conjuntas de informação, denúncia e demonstração da insatisfação com essas medidas”, diz o documento.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo