Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/une/public_html/site/wp-includes/post-template.php on line 284
UNE - União Nacional dos Estudantes » Marielle Franco? Presente!Marielle Franco? Presente! Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Marielle Franco? Presente!

16/03/2018 às 16:07, por Renata Bars Fotos: Yuri Salvador.


Atos por todo país mostraram a indignação pela execução da vereadora carioca

Uma voz foi calada. Outras milhares ecoaram. Na última quinta-feira (15), a indignação e revolta do povo que ocupou as ruas em luto e luta pela vereadora Marielle Franco, covardemente executada na noite anterior no centro do Rio de Janeiro, ressoou em todo o país. Em São Paulo, a manifestação fechou a Avenida Paulista a partir das 17h e seguiu até a Praça Roosevelt, ás 21h, entre palavras de ordem, cartazes, lágrimas e resistência.

”Quando recebi a notícia da execução da Marielle eu fiquei sem chão. Ela era um exemplo pra nós gente e nunca imaginei que alguém pudesse fazer isso justamente por ela estar ali, lutando nas instâncias políticas. Quando você percebe que até ela eles mataram, imagina o que será do povo preto nas ruas todos os dias?”, questionou a estudante Tuany da Costa, em meio à manifestação.

Marielle Franco foi morta a tiros por volta das 21h30 de quarta-feira (14). Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu.

Para a  estudante Paula Isadora, a luta do povo preto incomoda os privilegiados da sociedade, mas a morte de Marielle não irá calar ninguém que ouse se indignar por um país melhor, sem preconceitos e desigualdades.

”Nós estamos aqui hoje como mulheres pretas mostrando que não vamos deixar isso barato. Vamos gritar cada vez mais. A luta não termina com a morte da Marielle”, disse.

Paula Isadora, Giovana e Tuany estavam presentes no ato pela morte de Marielle Franco

Mandato para as minorias

Ativa na Câmara, Marielle apresentou cerca de 20 projetos de lei em pouco mais de um ano. Dois foram aprovados. As propostas de sua autoria que não chegaram à aprovação tratam da elaboração de uma campanha contra o assédio sexual e o apoio ao desenvolvimento cultural do funk.

A vereadora também propôs a celebração de datas como a da luta “contra o encarceramento da juventude negra” ou a do enfrentamento à homofobia. Mulheres, negros e lgbts eram pautas primordiais nas lutas de Marielle.

”É uma grande perda. Quando eu recebi a notícia a única coisa em que eu conseguia pensar era nas minhas amigas próximas que são também mulheres pretas, lgbt e que estão na mesma luta que a Marielle. O único apelo que faço é que parem de matar o povo preto porque a gente vai continuar e vamos sim conquistar o nosso espaço”, falou Giovana Félix, presente no ato.

Atos pelo país

Diversas capitais foram palco de manifestações pela morte de Marielle Franco. No Rio de Janeiro, sua terra natal, milhares de pessoas ocuparam até o anoitecer os arredores da Assembleia Legislativa do Estado.

Na Bahia, participantes do Forum Social Mundial realizaram um ato no campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

No Distrito Federal Manifestantes se reuniram na Praça Zumbi dos Palmares.

Aconteceram ainda manifestações nos estados do Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo