Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Manifestação em defesa da democracia e em apoio a Lula toma o centro de SP

24/01/2018 às 23:16, por Renata Bars.


Foto: Yuri Salvador/UNE

Lideranças reunidas contra a perseguição ao ex-presidente reafirmaram disposição na luta para defender sua candidatura nas eleições deste ano

A confirmação da sentença do Tribunal Regional Federal  da 4ª Região  (TRF-4) que acatou a condenação do juiz Sérgio Moro não intimidou as mais de 50 mil  pessoas que ocuparam a Praça da República, no centro de São Paulo, na tarde desta quarta-feira (24) para defender a democracia e o direito de Lula ser candidato nas eleições de 2018. Bandeiras, cartazes, camisetas e adesivos expressavam a vontade do povo que ali manifestava com os dizeres: ‘’Eleição sem Lula é fraude’’.

Estiveram presentes parlamentares e lideranças do movimento sindical, social e estudantil, como a CUT, CTB, UBES, Intersindical, UBM, Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo.

‘’Com a condenação do presidente Lula, a nossa postura precisa ser ainda mais firme. O golpe que a democracia sofreu é um golpe quase que fatal porque prejudica inteiramente as eleições de 2018. Portanto, as mobilizações de rua precisam ser mais fortes. Precisamos voltar a ter agenda de manifestações permanentes em defesa da democracia e em defesa do Brasil’’, disse a presidenta da UNE, Marianna Dias, que esteve presente no ato.

Do alto do carro de som, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), afirmou que a luta nunca foi fácil para o trabalhador brasileiro.

“Ocupamos as ruas para dizer que não vamos aceitar tirar Lula no tapetão. A votação de hoje, em Porto Alegre, julgou, disse não aos direitos do nosso povo. Primeiro, cuidaram de tirar em um golpe a presidente Dilma. Depois, querem arrebentar com nossos direitos, acabar com a CLT, acabar com a Previdência, acabar com o salário digno. Agora, a terceira fase, é tirar Lula da disputa”, destacou.

ATO EM DEFESA DO BRASIL

Lula também marcou presença e discursou para uma Praça da República lotada.

“Este é um ato em defesa do Brasil. Eu nunca tive nenhuma ilusão com o resultado do julgamento. Quem está no banco dos réus é o Lula. Mas quem já foi condenado é o povo brasileiro. Tudo tende a piorar quando eles consagrarem a reforma da Previdência”, disse o ex-presidente.

Após o discurso, o ato seguiu em marcha em direção à Avenida Paulista, subindo a Rua da Consolação.

 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo