Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Macapaenses organizam ato nesta quinta contra o aumento da tarifa

09/09/2015 às 18:02, por Cristiane Tada.

Estudantes e trabalhadores denunciam cartel das empresas de ônibus

Na última sexta-feira, 04, os macapaenses foram surpreendidos com o aumento da passagem de ônibus de R$2,10 para R$2,75. O aumento se deu após acordo judicial entre a Prefeitura e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap). A justificativa é o aumento do preço de combustíveis, de peças e do quadro pessoal das empresas de ônibus. A tarifa social, aplicada aos domingos e feriados, será de R$ 1,40 e a meia passagem será R$ 1,38. A nova tarifa já está sendo cobrada desde o dia 5.

O vice UNE Pará/Amapá Adonai Nunes Ferreira, explica que a população é e contra o aumento da tarifa e quer mais segurança nos transporte público do Estado. Ela afirma que o reajuste é abusivo porque a frota está sucateada.

Por isso estudantes, sindicatos e movimento social unido estão organizando um protesto nesta quinta-feira (10) a partir das 10h na Praça da Bandeira, em Macapá.  O ato “Não é só pelos 65 centavos” exige a redução imediata da tarifa entre outras reivindicações ( leia abaixo).

“No Amapá há um cartel das empresas de ônibus, e isso já se estende por muitos anos e as planilhas do transporte público, o poder público e ninguém tem acesso e nem sabe ao certo os lucros dos empresários do setor. Foram muitos aumentos das passagens de ônibus sem melhorar a qualidade do serviço,  em pouco mais de 4 anos a população estudantil do Amapá dobrou e o transporte não acompanhou isso e ao contrário do que deveria ser feito eles aumentaram os preços das passagem”, explicou o vice UNE.

Ele ressalta a importância dos estudantes participarem , por serem os mais lesados como a maior parcela dos usuários do transporte público. “Vamos lutar também  pelo passe livre na capital que é uma bandeira de luta histórica da UNE e da UBES”, afirmou o estudante.

A página do ato no facebook  lista as reivindicações assinadas pelo movimento social unificado.  Leia abaixo:

“A justiça precisa olhar para nós, e perceber que não podemos e nem devemos pagar por essa tarifa. Chega de ônibus sucateados, sujos, atrasos constantes, insegurança e tarifa cara!

Por isso exigimos:

Redução imediata da tarifa;

Passe Livre.

Aumento da frota com ônibus novos, de verdade;

Novas linhas de ônibus;

Ônibus com acessibilidade;

Auditoria completa com transparência das planilhas e processos que levaram aos aumentos;

Audiência pública para debater o sistema de transporte;

Pagamento dos R$ 6 milhões com juros e multa pelo SETAP por fraude das planilhas;

Plano de Mobilidade Urbana prometido pela Prefeitura;

Retirada imediata do controle do SETAP sobre a bilhetagem;

Municipalização do sistema de transporte público com controle da Prefeitura, trabalhadores e cidadãos.”

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo