Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Lugar de Mulher é na obra ou na internet, onde ela quiser

01/03/2017 às 11:03, por Cristiane Tada.

Canal da estudante de publicidade, Paloma Cipriano dá dicas de reforma e já tem 100 mil inscritos

A jovem Paloma Cipriano, 23 anos, tem ficado conhecida na internet com o canal que mantém há dois anos com dicas de reforma.

A estudante do 6º período de publicidade na Faculdade Promove de Sete Lagoas (MG) é uma verdadeira inspiração. De um momento difícil de falta de dinheiro, ela resolveu fazer ela mesma, a reforma da sua casa e realizar o sonho da mãe da casa própria. Com muita pesquisa e jeitinho para lidar com o orçamento apertado da construção Paloma tem conquistado fãs e seguidores com sua descomplicada e sincera forma de demonstrar como se faz o serviço.

 

De batom rosa na boca e muita disposição ela quebra estereótipos, ensina a fazer um furo na parede, retirar o entulho do quintal, assentar piso, rebocar, preparar concreto e principalmente que o lugar de mulher é ela quem decide onde é.

Conversamos com a Paloma por telefone para ela contar um pouco melhor sua história para a gente. Leia a nossa entrevista:

Como você aprendeu a fazer o que demonstra no canal? Como começou?

Algumas coisas nem aprendi, foi vivência sabe, porque eu e a minha mãe sempre fizemos de tudo lá em casa porque não tinha ninguém para ajudar a gente, então foi precisão. E quando eu tinha 16 anos eu fiz um curso de Alvenaria no Senai, que me ajudou a ter mais técnica para as coisas. Apesar do curso ter um pouco mais de teoria, eu gostei bastante.

Como é a constituição da sua família?

Somos em 4 irmãos, três meninas e um menino e minha mãe.

Que carreira você pretende seguir no futuro?

Eu queria seguir a área de social mídia, mas caso o meu canal dê certo eu vou continuar com ele até não ser viável mais.

Você não pensa em fazer nada na área de construção?

Então eu iniciei engenharia civil na faculdade antes e depois troquei para publicidade. Não cheguei a fazer nenhum semestre. Só que engenharia civil eu não penso não, talvez seja uma possibilidade fazer arquitetura depois que eu me formar. Talvez se eu fizesse engenharia civil eu não faria o canal, acho que foi o toque da publicidade.

Seu canal já tem mais de 100 mil inscritos. Como veio a ideia de fazer um canal no YouTube? Quando foi o primeiro vídeo?

Eu já tinha um canal pessoal mesmo, antes de começar a fazer vídeos de construção. Aí eu estava sem vídeo para publicar e eu ia colocar o piso do meu quarto. Minha mãe falou porque você não grava você colocando o piso? Inicialmente eu não quis de jeito nenhum, mas acabei gravando e depois de um tempo eu postei, e foi o vídeo que mais deu visualização e comentários positivos – o vídeo Faça você mesma o piso do seu quarto tem mais de 500 mil visualizações.

Depois de um tempo as meninas começaram a me enviar fotos e dizendo que colocaram piso na casa delas também por causa do meu vídeo, eu fui achando que poderia ser incentivo bacana para as pessoas, não só para as mulheres e para os homens também. Meu público é 70% masculino, aí comecei a postar tudo relacionado a isso, o que eu fazia na minha casa comecei a gravar e postar.

Quem filma e edita os vídeos?

Eu filmo, edito, gravo e faço os trabalhos. Agora está mais complicado fazer isso, porque tenho viajado bastante não tenho mais tanto tempo. Aí vou ver o que faço agora, preciso arrumar alguém para me ajudar.

Essas viagens em decorrência ao sucesso do canal?

Isso. Tipo fui para gravações de televisão da Globo e da Record. Tenho conversado com empresas, teve o Prêmio Decora aqui em São Paulo. E agora fechei o primeiro contrato publicitário do canal.

A reforma da sua casa já terminou?

Ainda está faltando bastante coisa, mas eu acho que até o final do ano dá para terminar. Não sei se vai ficar tudo prontinho, mas eu acredito. Uma hora a construção da casa vai terminar e quero construir uma oficina para continuar fazendo os meus vídeos.

Como você lida com os comentários machistas que recebe?

No início era muito difícil e complicado, porque eu não era acostumada com esse tipo de comentário. Mas agora eu não ligo mais. Se eu tiver mais estressada eu respondo, risos, mas sempre com educação. De qualquer forma é sempre ruim. No início cheguei a pensar em não fazer mais, foi um baque, tipo nossa nunca imaginei que o pessoal ia falar desse jeito… Mas, agora acostumei e são 95% dos comentários positivos.

Qual comentário te deixa mais contente?

O de mulheres. Porque homem geralmente já sabe fazer, tem um conhecimento maior na área. Quando são mulheres principalmente que não tem conhecimento nenhum e começaram a fazer, ou ter interesse por intermédio do canal, eu acho que são os mais legais.

Tem serviço de homem e de mulher?

Não, se eu consigo fazer, acho que não. Eu acho comum o que eu faço, eu nasci nesse meio, então sempre foi minha mãe e eu fazendo as coisas em casa.

Você acha que você é feminista?

Estou pensando nisso ainda… tenho algumas opiniões e tenho pensando. Na verdade eu sempre achei que se você nasce mulher, você já é.

O que vc aprendeu nesse tempo todo com o seu canal?

Aprendi bastante a respeitar a opinião das outras pessoas, ter mais paciência, porque quando você lida do público né, precisa muita paciência mesmo e saber que as pessoas vão te julgar independente de quão perfeito esteja, sempre haverá alguém para discordar. E que a gente tem sempre que tentar ajudar as pessoas porque é muito legal.

Você tinha esse sonho do seu canal ser famoso ?

Ah não vou mentir, eu tinha sim, risos. Acho que todo mundo que se posta na internet, principalmente agora de dois anos pra cá que a gente sabe do que a internet é capaz, tem. Mas eu não imaginei nunca que fosse desse estilo no ramo da construção. E outra se não fosse o canal não estaríamos terminando a casa tão cedo.

Você é vaidosa?

Muito. Na verdade essa história de eu falando antes dos vídeos é porque eu não queria postar eu toda feia horrorosa. Aí pensei vou ficar bonita antes pra ver se resolve um pouquinho o problema, risos, aí postei e pensei pelo menos estão vendo os dois lados.

Você gosta de mexer com reforma?

Tem coisas que eu não gosto de fazer e outras que eu gosto. Mas para chegar na parte mais legal eu tenho que fazer a parte chata antes, então não tem jeito. Nem tudo eu gosto de fazer, mas a maioria das coisas eu me divirto fazendo. Tem coisas na verdade que acho legal, bonito, pesquiso, vejo como faz, pergunto as pessoas que sabem e vou e tento. Nem tudo dá certo de primeira, mas eu tenho que tentar.

O que a Paloma gosta de fazer nas horas vagas?

Eu gosto de assistir filme, série, ir no cinema, no shopping, eu não sou muito de sair.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo