Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Jornada de Lutas põe juventude nas ruas contra Temer e pela educação pública

18/08/2017 às 11:30, por Redação com fotos Cuca da UNE.

Protesto diz NÃO a privatização da Educação e da cidade de SP
Guilherme Silve (Cuca da UNE)

Dia nacional de mobilização teve atos em diversas cidades do país

Nesta quinta-feira, 17 de Agosto, foi dia de mobilização nacional da Jornada de Lutas pela Juventude. Em todos os Estados do Brasil estudantes se mobilizaram principalmente pela Educação Pública Gratuita, pelo Fora Temer e pelas Diretas Já.

Em São Paulo (SP) a luta contra os cortes no passe livre também entrou na pauta dos estudantes. A recente alteração realizada pela prefeitura de São Paulo limita o passe livre nos ônibus a dois momentos por dia, para ir e voltar do local de estudo. Cada uma destas cotas pode incluir 4 embarques no período de duas horas. Até junho, eram 8 embarques diários para serem usados a qualquer hora.

Reunidos na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, principal via da capital, estudantes protestaram com adesivos com a palavra ”privatizado” em suas roupas e bandeiras.

 

Para a presidenta da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP) Nayara Souza, os cortes no passe livre fazem parte do pacote de concessões do prefeito tucano que promete entregar parques, mercados, estádios e até a operação do Bilhete Único para a iniciativa privada.

“O sistema de bilhetagem estar dentro desse pacote de concessões já é um indício de que o passe livre entrou nesse pacote. Os cortes são um reflexo de todo esse projeto político do Dória. Estar aqui hoje e usar estes adesivos em referência à privatização é um modo de dialogar com a sociedade e mostrar o que ele significa na prática para a cidade”, falou.

Os estudantes marcharam até a prefeitura municipal e a Secretaria Estadual de Educação.

“Queremos respeito a educação pública desse país e iremos até a Secretaria Estadual de Educação para dizer ao governador do Estado e ao secretário que nós não vamos permitir o sucateamento da universidade pública. Vamos marchar e dar o recado daqueles que se rebelam e não aceitam, aqueles que querem ser ouvidos”, destacou a presidenta da UNE, Marianna Dias.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro os estudantes se concentraram no Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e de lá partiram para a ocupação que durou uma hora na Secretaria da Fazenda (SEFAZ), no Centro da capital carioca. O intuito foi denunciar ao Estado do Rio de Janeiro e ao Brasil inteiro a crise na educação no Estado que tem passado por um processo de precarização e cortes. A UERJ recentemente paralisou suas atividades por falta de condições financeiras e a UFRJ anunciou o fim das bolsas de pesquisa.

 

“Aqui no Rio a crise nas estaduais é ainda mais grave. Escolhemos a SEFAZ para ocupar, considerando que é daqui que sai o dinheiro para pagar os gastos do Estado para dizer que a educação é prioridade e que se o Estado não der prioridade a educação os estudantes vão paralisar o Estado e o país na defesa por uma educação pública e gratuita”, destacou a vice-presidenta da UNE, Jessy Dayane.

De acordo com o presidente da UEE-RJ, Eduardo Campos, o governo do Rio é do mesmo PMDB de Temer e vem fazendo cortes que servem de laboratório de um governo golpista. “É uma galera que sucateia as universidades estaduais um processo que vem sendo feito há 10 anos, que aprovou um teto de gastos, que privatizou a CEDAE (Companhia de água e esgoto do Estado) que era pública, e não paga os servidores públicos”.

Distrito Federal

No Distrito Federal os estudantes secundaristas e universitários realizaram um ato em frente ao Ministério da Educação, na Esplanada dos Ministérios, para apresentar as pautas de defesa da Educação Pública, pelo passe-livre ilimitado, contra os retrocessos do desgoverno Temer.

“Demos o nosso recado em frente ao Ministério da Educação juntamente com diversos movimentos de Juventude. Continuaremos nas ruas em defesa dos estudantes e da educação!”, destacou a diretora de Relações Institucionais da UNE, Bruna Brelaz.

 

Ceará

Em Iracema (CE), a Jornada de Lutas da Juventude foi embalada pela bateria da Unidade e construída pelos Grêmios e Movimentos Estudantis. O ato encerrou em frente a Secretaria Municipal de Educação como forma de reafirmar o compromisso e a defesa da educação por parte dos Estudantes.

Minas Gerais

Em Belo Horizonte os estudantes saíram da Praça Sete e caminharam até a Prefeitura, no Centro da cidade, exigindo a aprovação da lei do Passe Livre Integral.

Piauí

Os estudantes da Universidade Federal do Piauí em ação organizada pelo DCE e com apoio de Centros Acadêmicos ocuparam o espaço do Restaurante Universitário e fizeram um catracaço, denunciando os cortes no orçamento da universidade, que ameaçam demitir em massa trabalhadores terceirizados, reduzir bolsas e demais serviços de assistência estudantil.

Foi também pauta da ação a denúncia da truculência da segurança dentro da universidade, protagonista de diversos casos de abuso, e todos os estudantes foram convidados para uma ação na segunda-feira (28) da próxima semana contra o fechamento das linhas de Ônibus “Universidade Circular I e II”, que garantem o deslocamento de milhares de estudantes diariamente até a UFPI.

Pernambuco

No Recife os estudantes secundaristas e universitários juntos tomaram as ruas ao som da bateria com gritos de “Fora Temer”

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo