Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Financiamento e mais assistência estudantil para melhorar a educação mineira

31/08/2015 às 13:26, por Cristiane Tada.

Nova diretoria da UEE-MG foi eleita durante o 44º Congresso que teve a presença de Lula

No último fim de semana dias 28,29, 30 de agosto aconteceu o 44º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE-MG) em Belo Horizonte e Ouro Preto.

A estudante de direito da Faculdade Newton Paiva, Luanna Ramalho, foi eleita presidenta da entidade com 258 votos pela chapa “O movimento estudantil unificado pra mudar Minas Gerais”. A chapa “Oposição de esquerda” ficou em segundo lugar com 26 votos.

A abertura do Congresso foi realizada junto com a abertura do o Congresso Estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na capital do Estado e contou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Durante o ato que iniciou o encontro Lula citou os avanços da educação brasileira e afirmou que como fruto das luta dos movimentos sociais e estudantis onde a UEE-MG tem muito protagonismo hoje o filho do pedreiro pode ser tornar doutor.

A nova presidenta falou sobre a eleição. “Me senti muito honrada e desafiada a conduzir a UEE nos próximos dois anos. Tenho total certeza que o próximo período será de grandes lutas e de muitas vitórias, a UEE trabalhará com unidade e dedicação para conquistar uma Minas Gerais que queremos”, afirmou Luanna.

Já na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) teve destaque no encontro estudantil a discussão sobre a necessidade de luta contra a redução da maioridade penal e o ato pelo dia da visibilidade lésbica, comemorado no dia 29 de Agosto, que terminou com um beijaço entre as estudantes no Restaurante Universitário.

Para a presidenta eleita nos últimos anos a educação em Minas avançou muito e a UEE garantiu a estadualização da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG).

“Mas os próximos anos virão com desafios ainda maiores, como combater toda tentativa de Golpe que tenta sangrar a Democracia no Brasil, nos posicionar e lutar contra o corte de verbas da educação, garantir a destinação do fundo social do minério para a educação mineira, exigir a ampliação e reestruturação das UEMGs, garantir mais acesso as Instituições de Ensino com os programas de bolsas e também combater a evasão dentro da universidade garantindo a assistência estudantil efetiva para todos os estudantes”, afirmou.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo