Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudantes são agredidos em comissão sobre a redução

10/06/2015 às 18:23, por Renata Bars.

Polícia Legislativa atacou manifestantes com gás de pimenta. UNE e UBES ocupam Ministério da Fazenda contra o ajuste fiscal

A nova gestão da UNE já se iniciou em meio a uma grande luta. Cerca de 200 estudantes foram covardemente agredidos com gás de pimenta pela Polícia Legislativa durante sessão da Comissão Especial que avalia a PEC da redução da maioridade penal, nesta quarta-feira (10/6).

Os estudantes pediam mais debates antes da votação do projeto na comissão. Contudo, deputados favoráveis ao texto pediram que os jovens fossem retirados do plenário, porque estariam “pressionando” os parlamentares.

“Não aceitamos ser retirados do plenário. A Câmara não pode agir assim, de maneira anti-democrática”, declarou o diretor da UNE, Mateus Weber.

Mesmo debilitado após as sucessivas investidas com gás de pimenta, Mateus afirmou que esta foi uma ação muito vitoriosa. “Conseguimos barrar a votação da PEC sobre a redução da maioridade penal hoje”, afirmou. A votação foi adiada para esta quarta-feira, 10 de junho.

A recém-eleita presidenta da UNE, Carina Vitral, também acompanhava a votação quando a polícia iniciou a ação truculenta. Ela contou que, ao iniciar uma palavra de ordem, seguram seu braço, a puxaram da cadeira onde estava, sendo até mesmo arranhada.

“A violência não partiu de nós. Palavras de ordem ecoam opiniões, opiniões não ofendem, não atingem ninguém, é fruto da democracia. Só nos manifestamos quando se negaram a ler o relatório. Como pode uma comissão que tem um prazo para discutir a pauta, encurtar o prazo e não ler o relatório na hora da votação?”, questionou Carina.

Logo após o tumulto, o federal Júlio Delgado (PSB-MG) foi ao microfone no plenário da Câmara e denunciou a confusão, solicitando investigação e quem ordenou a atuação dos seguranças daquela forma.

Comissão de Educação

Mais cedo, a recém-eleita presidenta da UNE, Carina Vitral, realizou uma intervenção na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que contou com a presença do ministro Renato Janine Ribeiro.

Carina se manifestou contra os cortes na educação, em defesa do Fies e por mais assistência estudantil. “Ele garantiu que não haverá cortes nos programas sociais”, relata Weber.

carina_comissao_educa

Ocupe Brasília

Os estudantes que protestaram na Câmara dos Deputados estão ocupados desde a madrugada desta quarta-feira em frente ao Ministério da Fazenda contra o ajuste fiscal, que promoveu um corte de R$ 9 bilhões no orçamento do Ministério da Educação, e a redução de vagas no Fies.

Cerca de duzentos manifestantes vieram diretamente do Congresso da UNE, que aconteceu entre os dias 3 e 7 de junho em Goiânia, para acampar em barracas. Eles querem se reunir com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, para expor as suas reivindicações.

“A gente quer demarcar a nossa posição contrária aos cortes de verba para a educação. Uma crítica que a gente faz é o ajuste fiscal, porque na nossa opinião deve-se haver a retomada do investimento. O corte vem na contramão de a gente conseguir retomar o crescimento do Brasil”, declarou a presidenta da UNE, Carina Vitral.

“A pauta principal é reverter esses cortes que tiveram, mas vamos tentar marcar uma agenda com o ministro e ver se ele nos recebe”, completou.

Os estudantes também pretendem se reunir com o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, para tratar sobre as mudanças anunciadas anteriormente no Fies. “Hoje algumas universidades estão passando por problemas. Temos muitos estudantes que tiveram problemas depois das mudanças no Fies. Universidades estão sendo fechadas porque não tem dinheiro para pagar terceirizados”, afirma a garota.

Clique aqui para ver as fotos da ocupação.

150610_OK_OcupaUNE_27709

 

Unidos contra o conservadorismo

O combate à redução da maioridade penal e o ajuste fiscal foram os pontos de destaque do 54º Congresso da UNE, realizado de 3 a 7 de junho, em Goiânia. Os assuntos foram temas de diversos debate, da passeata e do momento mais emocionante do encontro, reafirmando a luta contra o retrocesso conservador em curso no país.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo