Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudantes foram às ruas no Dia Nacional de Defesa da Educação

25/10/2016 às 13:30, por Redação.

Dia Nacional de Defesa da Educação teve manifestações nas principais vias de cidades como Rio de Janeiro, Porto Alegre, e Vitória

Nesta segunda-feira (24) Dia Nacional de Defesa da Educação além de diversos atos em universidades e institutos federais, milhares de estudantes e integrantes dos movimentos sociais tomaram também as ruas em várias cidades para protestar contra a PEC 241.

A proposta vai ser analisada pelo plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (25), que deverá votá-la em segundo turno.

No Rio de Janeiro, foi o segundo ato contra a medida que pode congelar os investimentos em Educação e Saúde pelos próximos 20 anos. Organizado pelas frentes Brasil Popular, Povo sem Medo e Esquerda Socialista a manifestação reuniu cerca de 15 mil pessoas tomaram as ruas do Centro e foram da Candelária até a Cinelândia.

rj

Rio de Janeiro (RJ)/ foto: Cuca da UNE

De acordo com o coordenador da UEE-RJ, Leonardo Guimarães, a maior parte dos manifestantes eram estudantes. “Os universitários de federais, estaduais, privadas e também os estudantes dos IFRJ ocupados vieram dizer em alto e bom som não a PEC e pedir Fora Temer”.

Os gritos fazem coro as mais de mil escolas e 82 universidades ocupadas pelo país no maior levante contra o governo Temer desde que assumiu a República ilegitimamente. Acompanhe aqui a atualização.

No Distrito Federal, estudantes de institutos federais, escolas públicas e servidores participaram do ato que se concentrou entre a Biblioteca Nacional e o Museu da República, a partir de 18h e chegou até o Congresso Nacional.

Em Vitória (ES), os movimentos pela educação se juntaram aos estudantes dos Institutos Federais do Espírito Santo e fizeram uma manifestação com cerca de 5 mil pessoas.

vitoria

Vitória (ES)

Em Belo Horizonte (MG) manifestantes fecharam a avenida Amazonas em frente ao campus I do Centro Federal de Educação de Minas Gerais (Cefet) durante a tarde.

Já em Porto Alegre (RS) o ato da Frente Povo Sem Medo reuniu cerca de 10 mil pessoas e percorreu o centro até a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A PM terminou o ato pacífico com repressão. De acordo com o estudante de Ciências Sociais da instituição, vice-UNE no RS, Giovani Culau, o ato foi composto significativamente por estudantes que tiveram que se proteger dentro da reitoria da universidade que foi atacada por bombas de gás. Depois eles terminaram o ato com uma vigília em frente a Faculdade de Educação.

porto-alegre

Porto Alegre (RS)

Na UFRGS os estudantes reativaram a Frente Universitária em Defesa da Democracia e da Legalidade, iniciativa fundada em 2015 para combater o golpe que retirou Dilma Rousseff do poder.

“Este momento é análogo ao início da luta contra o golpe. A Frente quer mobilizar e conscientizar os estudantes sobre os impactos do golpe para a Educação e a população por meio da PEC 241. Vamos retomar nossas reuniões e organizar um calendário de atividades como a greve geral do dia 11 de novembro”, destacou.

Em São Paulo o ato convocado pela Frente Povo Sem Medo acontece hoje. Saiba mais aqui.

Mais de 15 Estados tiveram atos espalhados por diversas cidades para protestar contra a PEC 241.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo