Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudantes denunciam perseguição ao movimento estudantil em Três Lagoas (MS)

18/11/2016 às 21:27, por Redação.

Ocupa UFMS continua mesmo após volta às aulas e prisões arbitrárias em ação violenta da PM

Na madrugada (13/11) PMs protagonizaram um verdadeiro show de horrores em uma república estudantil em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, em uma ação violenta que resultou na prisão de 5 jovens estudantes e feriu duas acadêmicas por disparo de balas de borracha. Uma delas teve a rótula do joelho quebrada em várias partes e a outra teve perfuração na perna, sendo necessária a realização de uma cirurgia.
Os estudantes afirmam que a motivação da abordagem foi por desavenças pessoais entre os vizinhos e pela participação de estudantes moradores da república no Movimento de ocupação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – OCUPA UFMS.
Os estudantes registraram em vídeos a truculência da abordagem policial, demonstrando o total despreparo, a violação dos direitos e não resistência à prisão dos jovens. Assista:

Na última quinta-feira (17/11), os jovens foram libertados mediante o pagamento de fiança. Na cadeia a informação é de que ficaram sob condições de presos políticos, tendo direitos ignorados e pouca comunicação com a família. Durante a privação de liberdade eles eram identificados pelos PMs com estudantes da ocupação, mostrando claramente a motivação da prisão.
Os colegas estão assustados e pediram para não serem identificados.
“Queremos chamar atenção de organizações dos direitos humanos, estudantes estão sendo perseguidos e vigiados. O que aconteceu aqui não pode continuar e nem acontecer com mais ninguém”, ressaltou um dos estudantes.

Ocupa UFMS continua

A ocupação na UFMS em Três Lagoas durou 10 dias. No último sábado (12/11) a Justiça pediu a reintegração de posse e no domingo os estudantes desocuparam a universidade pacificamente, com um grande ato. Mesmo assim o movimento OCUPA UFMS continuou e não tem data para terminar. A programação tem incluído aulas públicas, debates, e atos contra a PEC 55, e continua com a volta as aulas.
Na página do facebook o Ocupa UFMS divulgou que “Mesmo sofrendo repressão, criminalização e manipulação midiática, os movimentos estudantis mostram que existe um caminho. É necessário continuar lutando e organizando, enfrentando a repressão e a difamação, em busca de nossos direitos e das gerações futuras!”
O Campus Paranaíba da universidade também foi ocupado na tarde da última segunda-feira, (14) por estudantes dos cursos de Administração, Matemática e Psicologia.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo