Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudantes da PUC-Minas protestam por obstrução das eleições do DCE

12/06/2018 às 13:59, por Cristiane Tada.


Reitoria negou decisão judicial de entregar listagem de estudantes matriculados

Os estudantes da PUC-Minas estão em luta para conseguir realizar as eleições do DCE da universidade. Um ato nesta terça-feira (12) ao meio dia em frente a reitoria está pedindo a lista dos estudantes matriculados na instituição, procedimento indispensável para uma eleição legítima. As três chapas concorrentes estão presentes.

Elas divulgaram uma nota em conjunto com a UEE-Minas em que repudiam o “cerceamento e o boicote da livre organização estudantil” e afirmam que além de inconstitucional a postura vai contra os próprios princípios da instituição e do estado democrático de direito. Leia aqui na íntegra.

“O processo foi travado desde ontem (11) porque a PUC não respeitou a liminar judicial para ceder as listas dos alunos para votação. Eles estão se valendo de uma portaria de 2015 que diz que a instituição não pode passar dados pessoais dos estudantes, só que o que consta na lista que estamos pedindo é somente o nome e o número de matrícula são informações até públicas. A universidade está tentando se basear nesse argumento para inviabilizar o processo de retirada das listas”, contou o estudante de filosofia Ayrton Otoni, presidente da comissão eleitoral das eleições.

E continuou: “mais do que isso é um processo de tentar travar o movimento estudantil na PUC”. Para o estudante depois das ocupações estudantis na PUC contra a PEC em 2016, a primeira universidade privada ocupada no Brasil, a reitoria tem incidido com mais peso sobre a organização estudantil.

Já a presidenta da UEE-Minas, Luanna Ramalho, afirmou que os estudantes não esperavam essa atitude antidemocrática, e destacou que a PUC vinha se posicionando de forma coerente nos último período em defesa dos direitos humanos, e contra o golpe no Brasil.

Apesar disso o DCE tinha um péssimo histórico com uma guerra de liminares para gerir a organização estudantil e dinheiro desviado. “ O PSDB sempre dificultou as eleições de acontecerem para ganhar liminar na Justiça e dirigir o DCE nos últimos 7 anos. Essa foi a primeira gestão fora desse ciclo”, afirmou Luanna.

Por isso desde do início do processo eleitoral a UEE procurou enviar vários ofícios para PUC e o DCE também solicitando as listas para a realização de um processo eleitoral legítimo. “Prezamos muito pelo processo aqui porque os estudantes tem muita desconfiança do DCE por causa do histórico ruim. Por isso corremos atrás da universidade para garantir tudo de forma correta. Já havíamos recebido negativas e entramos com liminar na Justiça para garantir e recebemos a notícia que ganhamos na sexta passada. E a liminar dava um período de 5 dias para liberar a listagem – de segunda-feira a sexta. Só que a posição da PUC depois da liminar foi o avesso disso, sentimos eles mais arrogantes, dizendo que só entregariam depois de esgotarem qualquer possibilidade deles na justiça e enquanto isso vão impedir qualquer pessoa de entrar, inclusive os mesários, quanto os fiscais do processo”, explicou.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo