Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudantes apoiam paralisação dos petroleiros

24/07/2015 às 18:21, por Redação .

Secundaristas e universitários se mobilizaram em todo o país

Estudantes de todo o país se uniram nesta sexta-feira (24/7) à greve nacional dos petroleiros, contra o novo Plano de Negócios e Gestão (PNG) da companhia aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras.

São 24 horas de paralisação nacional. A greve começou a meia noite da quinta-feira (23) e deve acabar só nesta sexta-feira liderada pela Federação única dos Petroleiros (FUP) envolvendo trabalhadores de refinarias e plataformas de petróleo.

A principal reivindicação do movimento é contra o PL 131/15, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), que propõe tirar da estatal o papel de operadora única do pré-sal, assim como os 30% dos blocos já previstos no atual Regime de Partilha, o que atingiria a conquista dos royalties do petróleo para a educação, conquista dos estudantes brasileiros.

Por isso hoje secundaristas e universitários se mobilizaram pelo país em apoio aos petroleiros e contra a retirada do regime de partilha.

Em Manaus, a UEE Amazonas, juntamente com a UMES fortaleceram a luta dos petroleiros no ato na Sede da Petrobras do Estado na Refinaria de Manaus (Reman).

“A UNE e a UBES, no campo nacional, historicamente sempre esteve à frente da luta em defesa da Petrobras. Acreditamos que esse patrimônio é do povo brasileiro e estaremos atentos a qualquer tipo de intervenção ou intenção de privatização.
Estamos juntos com os companheiros do SINDIPETRO AM, FUP e CUT que encabeçam essa greve”, destacou a presidenta da UEE-AM, Bruna Brelaz.

Em Paulínia, em São Paulo, o presidente do DCE da Unicamp, Cris Grazina, esteve no ato de paralisação da Replan. “Hoje defender a Petrobras é também defender a educação pública brasileira”, afirmou.

No Rio de Janeiro, na Refinaria Duque de Caxias, responsável por 80% de lubrificantes e pelo maior processamento de gás natural do Brasil, a UEE- RJ e a União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (UEES-RJ) mobilizaram diversos estudantes que prestaram solidariedade aos trabalhadores que seguem em greve.

Já no Espírito Santo a União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Espírito Santo (UESES), UMES-Vitória e a União Municipal de Apoio aos Estudantes Secundaristas (UMAES), somaram à paralisação da FUP com o sindicato dos rodoviários e dos metalúrgicos que aconteceu na sede estadual da Petrobras , na Reta da Penha, em Vitória.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo