Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudante de psicologia da UFBA é eleita nova presidenta da UEB

15/07/2015 às 17:49, por Renata Bars.

Nágila Maria é a segunda mulher a presidir a entidade com 72 anos de história

No último final de semana teve início mais uma gestão da União dos Estudantes da Bahia (UEB). Contando com a presença de 600 pessoas, o 6º Congresso da entidade elegeu, na cidade de Vitória da Conquista, a estudante de Psicologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Nágila Maria, como a nova presidenta.

Nágila foi eleita em chapa única e aos 22 anos,  é a segunda mulher a presidir a entidade estudantil baiana.

‘’Ser mulher e estar à frente de uma entidade do movimento estudantil é algo muito simbólico. A luta pelo empoderamento feminino é uma bandeira importante do feminismo que eu pretendo levar para essa gestão’’, falou Nágila.

O CONGRESSO

A 6ª edição do Congresso da UEB reuniu estudantes da capital e do interior do estado baiano, com debates sobre  diversos temas como a atual conjuntura política e os novos desafios da educação no Brasil.

Para a nova presidenta este foi um momento de muita reflexão. ‘’O Congresso foi muito plural e bastante importante porque muitos dos  estudantes estiveram participando pela primeira vez  e conseguiram sair das atividades satisfeitos com a experiência que obtiveram’’, disse.

Durante o evento, um ato simbólico ‘’devolveu’’ a presidência da entidade a Renato Rabelo,  estudante de medicina que esteve a frente da UEB no período da desativação ocorrido com a ditadura militar.

NOVAS LUTAS

Nágila  diz que assumir a presidência é tarefa importante e desafiadora. ‘’ Eu acredito que as entidades de representação estudantil, tanto a UEB, como a UNE, tem um grande desafio pela frente que é   dar respostas a essa tentativa de golpe que a gente vem sofrendo do setor conservador em nosso país. Nosso objetivo é  ocupar os espaços e das universidades e escolas para disputar a opinião dos demais estudantes e somar na luta por uma pátria mais justa e sem retrocessos’’, contou.

Fruto do Reuni –  sistema que seleciona os candidatos às vagas das instituições públicas de ensino superior utilizando a nota do Enem, a nova presidenta afirma que todas as universidades, sejam elas federais, estaduais ou privadas seguirão tendo espaço na agenda da UEB.

‘’ A nossa luta dentro das universidades federais nesse momento é pela ampliação. Iremos na ofensiva contra os cortes na educação. Nas universidades estaduais a reestruturação é importante, já que muitas passaram por um processo de sucateamento. No setor privado vamos seguir em defesa dos estudantes contra as taxas abusivas cobradas pelos donos dessas instituições, seja para entregar um documento ou refazer uma prova. Isso tudo claro, sem esquecer da assistência estudantil’’, destacou.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo