Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Estudante da Unifor sofre estupro por motivações políticas

26/10/2018 às 16:59, por Da Redação.


Caso aconteceu na noite da última quinta-feira e mobilizou toda a comunidade acadêmica

A denúncia de estupro de uma estudante da Universidade de Fortaleza (Unifor) nos arredores do campus, no bairro Edson Queiroz, está sendo investigada pela Polícia Civil por meio da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Nesta sexta-feira (26) toda a comunidade acadêmica se mobilizou em protesto ao acontecido.

Em nota, o DCE Unifor manifestou solidariedade e apoio à colega. ”Nós, estudantes, repudiamos todo e qualquer ato que atente contra a dignidade e os direitos humanos. Por entendermos que se trata de uma situação inaceitável que vai além de um caso isolado, estamos acompanhando de perto o ocorrido e lutaremos para assegurar a proteção integral da vítima e seus familiares. O nosso compromisso entretanto, vai além: Nós precisamos garantir que situações como essas não se repitam”, diz o documento. ⠀

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – Ceará (OAB-CE) informou, também por meio de nota, que o crime aconteceu “aparentemente por motivações políticas”.

“A aluna já havia comunicado as ameaças que sofria há vários dias às autoridades competentes, mas infelizmente a ameaça se concretizou”, diz o texto. “É lamentável e repugnante o nível que se chega nessas eleições. É preocupante o empoderamento de grupos que repercutem o discurso de ódio”, lamentou a comissão da OAB.

Este período eleitoral tem sido marcado por diversos atos de intolerância. Em todo do país, atentados contra a liberdade de opinião e manifestação de diversas universidades brasileiras tem preocupado os estudantes.

Até agora a UNE tem conhecimento de atividades interrompidas, material apreendido, instituições notificadas pelo Ministério Público ou que receberam a visita da Polícia as seguintes universidades públicas:UFRRJ; UFPB; UERJ; UFU; UFAM; UCP; UniRio; UEPB; UFMG; UFG; UNEB; UCP; UFMS; UFRJ; UFERSA; Unilab; UFF; Unifei; UFBA; UFCG; UFMT; UENF; UEPA; UFGD; UNESP Bauru; UFSJ; UFRGS; UFFS e IFB.

A entidade afirmou em nota que os estudantes permanecem vigilantes e em resistência.

”A UNE e os estudantes sempre se posicionaram, e hoje não será diferente. Lutaremos e resistiremos juntos a esses milhares de estudantes, professores e trabalhadores nas universidades para garantir a democracia e nossa liberdade, contra qualquer tipo de censura”.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo