Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Especial eleições 2016: UNE quer mais mobilidade e qualidade de vida

21/09/2016 às 18:36, por Renata Bars.

Transporte público de qualidade, valorização das ciclovias e passe-livre irrestrito são alguns dos pontos defendidos pela entidade

A plataforma eleitoral para as eleições de 2016 aprovada pela União Nacional dos Estudantes (UNE) durante o 64º Coneg, em maio, aborda um ponto importante para a melhoria da qualidade de vida nas cidades brasileiras: a mobilidade urbana.

Intervenções em engenharia de tráfego que melhorem o trânsito, valorização das ciclovias, transporte público de qualidade, passe-livre irrestrito universal e criação de mais linhas de metrô, estão entre demandas do movimento estudantil aos candidatos e candidatas às prefeituras e câmaras de vereadores no pleito de 2016.

”Abordar a questão da mobilidade urbana é fundamental, pois diz respeito ao nosso direito de ir e vir e ocupar a cidade, algo que nos é tão caro, falou a presidenta temporária da UNE, Moara Correia.

Em recente pesquisa publicada pelo Instituto Datafolha, a mobilidade urbana foi apontada por 44% dos eleitores brasileiros como tema capaz de influenciar na escolha dos candidatos nestas eleições.

”Pensar políticas que valorizem e ressignifiquem o modo como vivemos nos centros urbanos aproxima ainda mais a população e os jovens de tudo aquilo que necessitamos: lazer, educação, saúde”, lembrou Moara.

PASSE-LIVRE

A luta pela passe-livre estudantil universal é antiga no movimento estudantil e já obteve conquistas importantes.

Na cidade de São Paulo, o passe-livre para estudantes prounistas, beneficiários do Fies e bolsistas virou realidade em 2015. No âmbito estadual, diferente do municipal, estudantes de baixa renda – independente da participação em programas de bolsas – conquistaram o direito ao passe-livre nos trens, metrôs e ônibus intermunicipais após uma ocupação na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) no mesmo ano.

Para a presidenta da UEE-SP, Flávia Oliveira, esta foi uma batalha vencida rumo ao passe-livre irrestrito universal.
”O ideal é que todos os estudantes tenham direito ao passe- livre irrestrito, sem cotas, porque em São Paulo temos uma cota diária que não é cumulativa e não conta os finais de semana. Nossa luta agora é para que estudantes tenham acesso às cotas também nos finais de semana. A ideia é ir conquistando direitos e mais direitos até chegarmos ao passe-livre para todos e todas”, disse.

Em Maricá, município localizado a 54 km do Rio de Janeiro, o passe-livre irrestrito universal já é uma realidade. Desde dezembro de 2014 as catracas foram abolidas numa verdadeira queda de braço entre o poder público e os empresários de transporte.

Atualmente, a Empresa Pública de Transportes (EPT), opera com 23 coletivos, que interligam regiões que não eram atendidas pelas empresas privadas de ônibus. Quatro linhas cortam a cidade, 24 horas por dia.

VAMOS DE BIKE?

A valorização das ciclovias e a instalação de sistemas de bicicleta de uso coletivo também são questões importantes apontadas pela plataforma eleitoral da UNE neste ano.

Para o diretor administrativo da União de Ciclistas do Brasil (UCB), Guilherme Tampieri, a bicicleta é uma solução eficaz para muitos dos problemas de mobilidade urbana.

”Ela é um veículo com baixíssima capacidade de poluir, a troca de freio tem impacto muito baixo na perspectiva ambiental, e é também uma solução individual que tem impactos positivos tanto pra quem escolhe utilizá-la como para a coletividade pelo fato de não emitir partículas poluentes, nem poluição sonora.

Guilherme lembra que a bicicleta também é um meio de transporte rápido. ”É muito difícil você atrasar de bicicleta por conta da constância da velocidade média em torno de 14 a 15 km/h. Fora que temos o fator da inclusão social. É um meio de transporte barato com baixo custo de manutenção, então mais pessoas podem utilizar sem que haja comprometimento do orçamento”, disse.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo