Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Em ”Trago Comigo”, Tata Amaral dialoga com a juventude sobre a ditadura

15/06/2016 às 17:10, por Renata Bars.

Longa-metragem estreia nesta quinta-feira (16.06), em São Paulo e Porto Alegre pela Pandora Filmes

Durante a ditadura civil-militar no Brasil, quando a tortura se iniciava, o torturado precisava suportar no mínimo 48 horas antes de dar qualquer informação sobre endereço ou companheiros de movimento para os torturadores. Esse era o “período de segurança” para que os colegas pudessem mudar de endereço ou de planos.

Para o lançamento de “Trago Comigo”, novo longa-metragem de Tata Amaral, uma série de 48 vídeos, exibida em 48 horas, traz relatos verídicos de torturados. São vídeos que mostram pessoas de todas as cores, origens e gêneros, entre pensadores, jornalistas, filósofos, artistas e pessoas comuns que se identificam com a importância de trazer à tona a proteção dos direitos humanos. O conteúdo será distribuído nas páginas do filme no Facebook e Instagram. Os vídeos serão acompanhados pela hashtag #TragoComigoUmaLembrança.

“O filme joga luz no desconhecimento dos jovens sobre o que foi a ditadura no País. Esse conteúdo que criamos para o lançamento foi editado a partir de relatos reais, pois queremos sensibilizar a população para olhar de novo essa ferida ainda aberta”, afirma a cineasta, que para a produção deste conteúdo contou com a criação do coletivo Bicho, do escritório de RP Luciana Branco Comunica e da produtora de conteúdo Casa Dobra.

“Trago Comigo” conta a história de Telmo (Carlos Alberto Riccelli), um diretor de teatro que resolve resgatar uma história de amor que viveu na juventude e acaba por encenar no teatro a tortura que sofreu durante a ditadura no Brasil. O elenco da peça é formado por jovens atores que desconhecem o passado do país.

O filme, recheado de depoimentos reais, expõe diferenças entre as gerações, revelando as nuances de um período que insistimos em deixar no esquecimento. ”Trago Comigo” é de uma atualidade brutal. Exemplo disso é seu lançamento acontecer o mesmo ano em que  o torturador Carlos Brilhante Ustra foi homenageado no Congresso Federal. 

“Não esqueçamos que o Brasil é um país que, ao contrário da Argentina e do Chile, por exemplo, nunca puniu os crimes de tortura. Em diferentes níveis, até hoje a sociedade brasileira aceita que se pratique a tortura”, afirma Tata.

“Trago Comigo” traz ainda no elenco Georgina Castro, Julio Machado, Emilio di Biasi, Pedro Lemos, Felipe Rocha, Selma Egrei, Maria Helena Chira, Paula Pretta e Gustavo Brandão. Os depoimentos são de Criméia Alice Schmidt de Almeida, Elza Ferreira Lobo, Ivan Seixas, Maria Amélia de Almeida Teles, Raphael Martinelli, Rita Maria de Miranda Sipahi, Rose Nogueira e Sérgio Sister.

DEBATE DE ESTREIA

Tata Amaral estará presente na estreia de ”Trago Comigo”  em São Paulo, onde participará de um debate com  Eugênia Augusta Gonzaga,  uma das autoras do pedido cassação do mandato do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), por quebra de decoro parlamentar por apologia a autor de crime, ao homenagear o torturador da ditadura Carlos Alberto Brilhante Ustra.

O debate tem início às 20h20, no Cine Belas Artes, região central da capital paulista.

SERVIÇO

O que? Debate de Lançamento do filme ”Trago Comigo”
Quando? quinta-feira (16/6) às 20h20
Onde? Cine Belas Artes – Rua da Consolação, 2423
Quanto? R$26 inteira e R$ 13 (meia, para estudantes, correntistas do banco Caixa Econômica Federal, melhor idade)

Confira o trailer:

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo