Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Em SP, “Ruas de Memória” renomeia vias que homenageiam símbolos da ditadura

13/08/2015 às 17:22, por Da Redação.

Lançamento aconteceu nesta quinta com a assinatura de um projeto de lei que proíbe novas referências a violadores de direitos humanos

A prefeitura de São Paulo lançou na manhã desta quinta-feira (13/8) o projeto Ruas de Memória, que busca retirar o nome de violadores dos direitos humanos das ruas da capital. O evento contou com a presença do ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas.

No evento, foram assinados dois projetos de lei que serão enviados à Câmara Municipal que dão início ao projeto. Um propõe a proibição de novas nomeações que homenageiem responsáveis por violações aos direitos humanos.

O outro apresenta a alteração do nome do Viaduto 31 de Março, localizado no distrito da Sé – centro da capital, para Viaduto Therezinha Zerbini, referência na luta das mulheres pela anistia durante a ditadura militar. O dia 31 de Março é reivindicado pelos apoiadores do golpe de 1964 como a data da instalação do regime militar no país.

“Esse projeto visa celebrar a vida daqueles que se dedicaram à democracia e que lutaram pelas liberdades individuais no nosso país, substituindo o nome daquelas ruas associadas ao período de arbítrio, ao período da violência que reinou no nosso país durante mais de 20 anos. É um resgate importante, uma reafirmação do compromisso de São Paulo com os valores democráticos. E tudo isso será feito em comum acordo com a comunidade”, destacou o prefeito Fernando Haddad.

Apague o ditador da sua escola!

Em abril de 2014, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE),  lançou a campanha ‘’Mude o nome da sua escola – Ditadura nunca mais’’ com o objetivo de celebrar a resistência da sociedade brasileira contra o estado de exceção determinado pelos militares.

A ideia da Campanha nacional é propor projetos de iniciativa popular às Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores, após a realização de amplo debate com a comunidade escolar, a fim de legitimar o pleito. Assine a Petição online que será encaminhada ao Governo Federal, estadual e prefeituras municipais.

O site criado pela CNTE ajuda a explicar como propor a mudança, que pode acontecer por meio da Lei de Iniciativa Popular, tendo como ponto de partida o debate com a comunidade escolar para iniciar a arrecadação de assinaturas para apresentação do projeto.

Saiba mais: http://ditaduranuncamais.cnte.org.br/mude-o-nome-da-sua-escola/

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo