Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Em diversos atos pelo país, estudantes protestam contra os cortes no Pibid

24/02/2016 às 20:13, por Renata Bars.

Perdas no programa de incentivo à docência podem chegar a R$785 milhões

Nesta semana diversos atos pelo país protestaram contra os cortes no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). Desde meados de 2015, o programa desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC) para incentivo e aperfeiçoamento da formação de docentes, vem sofrendo cortes de verbas e consequentes atrasos nos repasses às universidades.

Aconteceram mobilizações no estado do Amazonas, São Paulo, e também durante a audiência pública que ocorreu na manhã desta quarta-feira (24/2) no Senado, em Brasília.

Para a diretora de universidades públicas da UNE, Graziele Monteiro, a estagnação do programa é um retrocesso. ” Com o Pibid as licenciaturas dialogam mais com a realidade das escolas, fortalecendo a pesquisa de novas formas de ensino. É um grande investimento no ensino superior e reforço do ensino básico”, salientou.

#FICAPIBID

Na manhã da última terça-feira (23), estudantes da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), fizeram um protesto em frente ao campus de Manaus. A instituição tem 600 estudantes que recebem os R$400 oferecidos pelo Pibid. Com os cortes, a previsão é de que 60% dos bolsistas, o que corresponde a 60 estudantes, deixem de receber o benefício.

Em São Paulo, o protesto ocorreu na cidade de Santo André, com um marcha que culminou na Universidade Federal do ABC Paulista (UFABC). Durante o trajeto os manifestantes foram reprimidos com violência pela polícia militar do estado.

Henrique Domingues, diretor de universidades públicas da UEE-SP, esteve no local e considerou a repressão – e os cortes – uma afronta a educação.

“O justo movimento nacional em defesa do Pibid mobiliza estudantes em todo o território nacional no dia de hoje. A Pátria Educadora, slogan do Governo Federal, não pode seguir atacando a edificação de uma nação mais justa, desenvolvida e soberana a partir da educação. Os cortes vão na contramão de um país que busca o progresso a partir de qualificação do sistema educacional”, disse o diretor.

Em Brasília a audiência pública sobre o assunto terminou com um saldo positivo. Alessandra Santos, presidente do Fórum Nacional do Pibid, entregou à senadora Fátima Bezerra (PT-RN) manifesto que recebeu 100 mil assinaturas de apoio, repudiando os cortes de recursos no programa e pedindo medidas para fortalecâ-lo. O documento e as assinaturas serão entregues aos dirigentes do MEC, na reunião da próxima terça-feira (1/3).

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo