Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Em Brasília, polícia ataca estudantes da UnB em manifestação pacífica

26/04/2018 às 16:22, por Da Redação Foto: Luiza Garonce.


Ato reivindicava a recomposição orçamentária e a autonomia universitária da instituição

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB), que protestavam na manhã desta quinta-feira (26), na Esplanada do Ministérios, foram surpreendidos com bombas, balas de borracha e todo tipo de violência policial durante um ato pacífico que reivindicava a recomposição orçamentária da instituição.

O ato saiu em passeata do Museu Nacional e caminhava até o Ministério da Educação (MEC) quando houve o cerco policial.

”O tempo todo havia viatura seguindo nossa passeata, um dos primeiros sinais do constragimento policial. Quando chegamos ao MEC demos de cara com uma linha da cavalaria, um verdadeiro

cordão de isolamento para impedir nossa passagem. A galera começou a cantar palavras de ordem, um novo bloco da cavalaria se posicionou e começou a soltar bombas e balas de borracha”, relatou o estudante de Ciências Naturais e membro da comissão eleitoral para o DCE da UnB, Vitor Cardoso.

Há relatos de feridos e de estudantes presos encaminhados a 5ª Delegacia de Polícia.

Para Vitor, a atitude dos policiais mostra o encrudescimento do estado de exceção no país. ”Estamos vivendo um aprofundamento nítido da violência do Estado, e isso nos preocupa. Estamos tomando previdências para ajudar os estudantes que foram detidos, já entramos em contato com os advogados populares e estamos acompanhando para que eles sejam liberados o quanto antes”, disse.

A reitoria da UnB está ocupada desde o último dia 12 por cerca de 500 estudantes que protestam contra a crise financeira causada pela PEC 55.

Em nota, movimentos estudantis afirmaram que ”a violência da polícia é pra manter o silêncio do MEC sobre o estrangulamento e precarização das universidades públicas”.

Leia o documento na íntegra:

Repressão desproporcional marca ato do MEC

Hoje, fizemos o que era pra ser um ato tranquilo em frente ao MEC pra lutar contra os cortes de verbas, contra a emenda constitucional do teto dos gastos e pela liberação do uso da verba própria da UnB. Chegando perto do MEC, no entanto, fomos surpreendidos com a presença pesada da cavalaria e da força nacional.

Não nos deixaram nem ficar em frente ao MEC. Após menos de 5 minutos que estávamos lá, sem que os estudantes e trabalhadores fizessem nada, a cavalaria partiu pra cima dos manifestantes tacando bombas de gás e tiros de balas de borracha. Já sabemos de pelo menos 2 detidos e de várias pessoas machucadas por essa polícia violenta.

Não vamos admitir que calem as nossas vozes! A violência da polícia é pra manter o silêncio do MEC sobre o estrangulamento e precarização das universidades públicas. Temos que organizar uma solidariedade nacional aos detidos e feridos imediatamente e fortalecer as nossas lutas.

União Nacional dos Estudantes
Juntos
RUA
UJC
UJS
Coletivo Quilombo
Levante Popular da Juventude
Kizomba
Disparada
JSB
Para [email protected]
Juventude Revolução

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo