Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Editorial: Nosso voto é pela democracia para barrar os retrocessos

30/09/2016 às 19:42, por Rafael Minoro.

Pouco mais de um mês depois de consolidada a conspiração golpista contra a democracia brasileira, retirando do poder uma presidente legitimamente eleita, a população terá neste domingo (2/10) o desafio de enfrentar um processo eleitoral no qual o avanço de forças conservadoras e ideias que beiram o fascismo despontam perigosamente em meio a uma grave crise econômica e política.

No plano nacional, a democracia continua sendo duramente atacada e direitos trabalhistas históricos estão à beira de serem retirados. Nesse cenário, os movimentos populares devem reforçar a articulação para a resistência. Este é um golpe que atingiu fortemente a juventude brasileira e que precisa ser centralmente combatido durante a eleição municipal deste domingo.

É fundamental que sejam eleitos candidatos a prefeito e vereadores que são contra o desmonte de Estado e as medidas que penalizam os jovens e os mais pobres. Entre elas está a absurda PEC 241, que irá congelar por 20 anos os recursos em áreas como a Educação e Saúde, atingindo radicalmente as políticas educacionais dos municípios brasileiros e as metas do Plano Nacional de Educação, conquistas fruto de muita luta dos estudantes nos últimos anos.

Propostas absurdas como a “Escola sem Partido”, mais conhecida como “Lei da Mordaça”, acendem ainda mais o sinal de alerta entre a juventude, que vê a sua liberdade dentro das escolas sendo tolhida por um pensamento conservador e reacionário. A falsa reforma do ensino médio, que ceifa o pensamento crítico dos jovens estudantes, é outro exemplo de medidas autoritárias que muitas vezes nos fazem lembrar de um período cruel e que nós vencemos, a ditadura militar no Brasil.

É preciso também que as eleições sejam um momento de renovação da política, com o fortalecimento dos grupos que, apesar de ser maioria na população, são excluídos dos espaços de poder, como as mulheres, os jovens, negros, índios e a população LGBT. Eleger candidatas e candidatos comprometidos com essas pautas será crucial para firmar a luta democrática e popular do próximo período. Os que não gostam da democracia tem medo do poder de voto da sociedade.

A União Nacional dos Estudantes pede a todas e todos atenção para a escolha das urnas, para dar uma resposta à ascensão de conservadorismo e das opressões no país, lançando as bases para a retomada das ruas e a unidade popular. Exerça o seu voto como sua arma de luta nesse momento, em defesa da juventude, da educação e do Brasil.

30 de setembro de 2016

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo