Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Denúncias de assédio e desvio de recursos motivam ocupação na UEMG

02/10/2017 às 17:05, por Renata Bars.

Sala ocupada no Campus Diamantina da UEMG
Ocupa UEMG

Estudantes permanecem no campus de Diamantina desde a noite de 27 de setembro

Denúncias de assédio sexual, desvio de recursos públicos, privilégio nas matrículas e bolsas de pesquisa e extensão culminaram na ocupação da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) – campus Diamantina, desde o último dia 27 de setembro. Cerca de 200 estudantes estão no local reivindicando mais transparência e imparcialidade por parte da direção.

”A ocupação da unidade da UEMG Diamantina pelos estudantes é reflexo dos graves problemas que vem ocorrendo na administração do campus, como processos administrativos travados, falta de transparência da direção, vários indícios de corrupção e também a tentativa da direção da unidade de abafar os casos denúncias de estudantes por abusos e assédios ocorridos por funcionários”, relatou a presidenta da UEE-MG, Luanna Ramalho, entidade que acompanha e apóia o processo de ocupação.

Segundo informações do Diretório Acadêmico de Direito, seis alunas afirmaram ter sofrido assédio sexual na instituição sem obter nenhum tipo de posicionamento da diretoria.

Em nota o DA afirmou ser ”totalmente inaceitável que ocorra dentro de uma universidade pública ou em qualquer lugar 6 assédios sexuais sendo um deles contra uma menor e nenhuma medida seja tomada”.

Para a presidenta da UEE-MG, a ocupação é legítima e demonstra que os estudantes não irão se calar perante a essas situações. ” A União Estadual dos Estudantes está acompanhando o processo e está junto nessa luta, para que consigamos construir uma UEMG que dialoga e que ouça a nossa voz. Não iremos aceitar situações como essas e por isso continuaremos a lutar para fazer da UEMG uma universidade do tamanho de Minas e livre de qualquer irregularidade que ainda insiste em impedir o seu crescimento”, disse.

O site da UNE tentou contato com a universidade, porém, as ligações não foram atendidas até o fechamento desta matéria.

 

Confira na íntegra as notas divulgadas pelo DA:

SOBRE A OCUPAÇÃO DA UEMG – DIAMANTINA:

1: É totalmente inaceitável que ocorra dentro de uma universidade pública ou em qualquer lugar 6 assédios sexuais sendo um deles contra uma menor e nenhuma medida seja tomada.

2 – É revoltante saber que alunos são privilegiados no ato da matrícula, tendo a mesma efetuada antes mesmo das aulas começarem, e saber que esse privilégio partiu após uma ordem da vice-diretora.

3– É Inadmissível ter uma gestora que responde a processos de improbidade administrativa com grande parcela de desaprovação dos discentes.

4– O coordenador do curso beneficia alunos, sem nenhuma autoridade para a realização da pratica, e este mesmo foi eleito para direção da universidade por consulta pública com minoria dos votos dos alunos. UM PROCESSO ANTI DEMOCRÁTICO.

Toda força e apoio aos Alunos da Uemg e a cada professor e colaborador que constrói junto a ocupação!

#Resistência
#OCUPAUEMG
#FORASILVANA

ALUNOS DA UEMG DIAMANTINA e sociedade Diamantinense,

gostaríamos primeiramente de esclarecer que a nossa luta vai muito além de uma disputa de chapas, que o que desejamos é nada mais que uma melhoria na qualidade do ensino da nossa instituição, que vemos regredir dia após dia, através de uma administração possivelmente improba, como demonstra documentos, pautada no favoritismo e na falta de diálogo entre seus integrantes. Quando você, aluno (a) da UEMG, foi ouvido (a) e teve suas demandas atendidas? Quando seu contato direto com a direção se deu de forma simples e satisfatória?

Nosso movimento é legítimo, democrático e pacífico; diferente do que alguns professores estão distorcendo e propagando. Não estamos aqui com o objetivo de causar desordem. Os processos do Núcleo de Práticas Jurídicas estão sendo devidamente assistidos, sendo conferidos andamentos e publicações diários.

Infelizmente essa luta se tornou necessária, visto que a vontade da maioria dos alunos (principais interessados no futuro da instituição) não foi considerada. Precisamos do apoio de todos, da participação de todos e estamos apenas buscando melhorias. NÃO SOMOS UMA MINORIA, NOSSA CAUSA É JUSTA, LEGÍTIMA E QUEREMOS MUDANÇAS.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo