Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

De junho a junho: confira o que rolou nestes 365 dias da atual gestão da UNE

15/06/2018 às 17:39, por Renata Bars.


Luta pela educação e democracia e a reedição da UNE Volante marcaram o primeiro ano desta diretoria

De 14 a 18 de junho de 2017, o 55º Congresso da União Nacional dos Estudantes, realizado em Belo Horizonte, elegeu a nova diretoria da entidade, com a estudante baiana Marianna Dias à frente da presidência, aprovou resoluções, ampliou a campanha pela democracia e deu o pontapé inicial para os novos rumos do movimento estudantil. Um ano depois, esta gestão acumula lutas, vitórias e uma grande caravana que defendeu a universidade brasileira nos quatro cantos do país. Nesta sexta, você confere um resumo das atividades realizadas no primeiro semestre. Segunda-feira (18) a segunda parte desta jornada estará no ar, aqui no site da UNE. Fique ligado!

Conune e primeiras lutas

O 55º Conune reuniu 15 mil estudantes durante quatro dias e aprovou, mais uma vez, a luta pela democracia no que se transformaria numa das maiores greves do país, em 30 de junho.

A greve geral apontou a unidade entre trabalhadores e estudantes na luta por direitos, e engrossou o coro contra as reformas do desgoverno golpista em todo o país.

Em julho, uma importante vitória marcou a história do movimento estudantil: a Universidade de São Paulo (USP) aprovou cotas sociais e raciais em seu vestibular. A reserva de vagas foi aprovada durante Conselho Universitário e está realizada em todas as unidades de forma gradual até atingir os 50% em 2021.

Também em julho foi lançada a versão online da Revista Movimento Especial 80 anos. A edição trouxe entrevistas com ex-presidentes da entidade e um artigo especial assinado pela presidenta eleita Dilma Rousseff.

Em agosto, os estudantes ocuparam a Câmara Municipal de São Paulo por mais de 24 horas contra os cortes no Passe Livre e o projeto de privatização da cidade encabeçado pelo então prefeito João Dória.

 

Posse e 1º Ecom

No dia seguinte, 11 de agosto, aniversário da entidade,  as diretorias da UNE e da UEE-SP foram empossadas em um ato conjunto realizado na Faculdade de Direito da USP. O ato no Largo São Francisco, coração de São Paulo, teve a presença de movimentos sociais, parlamentares, entidades do movimento educacional e artistas que saudaram vida longa aos 80 anos da UNE. Ex-presidentes da entidade também vieram prestar a sua homenagem.

Também em agosto, a UNE promoveu uma grande Jornada de Lutas da Juventude. O Dia nacional de mobilização teve atos em diversas cidades do país contra a política do governo golpista e em favor da educação.

Em setembro, a UNE defendeu novamente a educação em audiência pública no Senado, criticando duramente os cortes e mudanças no Fies.

Em 22 de setembro a primeira edição do Encontro de Comunicação da UNE, realizado em São Paulo, na sede dos Jornalistas Livres, debateu a mídia de massas e ofereceu oficinas de formação. O dia seguinte foia vez do Seminário de Gestão: a diretoria da entidade celebrou a união dos movimentos sociais na luta contra os retrocessos.

Em outubro, o descaso do governo golpista com nossas empresas estatais levou milhares de pessoas às ruas. No Rio de Janeiro, estudantes se uniram à Frente Povo Sem Medo no Dia de Luta pela Soberania Nacional.

Respeito à meia entrada e à educação

Ainda no mês 10, a UNE e as demais entidades estudantis entraram com uma ação contra o Lollapalooza que aconteceu em Março de 2018 em São Paulo. As entidades denunciaram o desrespeito à lei da meia-entrada praticado pelo Festival.

No final do mês, a UNE encabeçou uma importante campanha em defesa da Universidade Pública. O manifesto foi assinado por diversas entidades do movimento social.

Novembro começou com uma blitz realizada pela entidade, na Câmara dos Deputados, contra a PEC 366 que prevê a cobrança de mensalidades em universidades públicas.

Contra perseguições políticas e UNE Volante

Dezembro começou com a luta dos estudantes contra as perseguições políticas da Polícia Federal aos reitores das universidades federais.

As ações foram uma resposta da comunidade acadêmica que foi surpreendida com a condução coercitiva da UFMG reitor Jayme Ramirez, da vice-reitora Sandra Goulart, do ex-reitor Clélio Campolina e da ex-vice reitora Heloisa Starling.

Em 13 de dezembro, a diretoria executiva da UNE anunciou a reedição da UNE Volante: um ousado projeto de caravana, que tinha como princípio levar a defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade a todo país. Quer saber o que aconteceu neste projeto? Acompanhe o site e as redes da UNE. Na segunda-feira (18), estará no ar a segunda parte do resumo da gestão.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo