Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Caravana vai preparar Congresso Latino-Americano e Caribenho de Estudantes

20/07/2017 às 16:43, por Cristiane Tada.

Universidade de Córdoba, na Argentina, vai sediar lançamento da Caravana e pontapé inicial do 18º Clae

OCLAE vai visitar instituições de ensino em todo o continente para entender as necessidades do setor educacional

O 18º Congresso Latino-Americano e Caribenho de Estudantes (Clae) está previsto para acontecer na primeira quinzena de Junho de 2018, no marco dos 100 anos da Reforma de Córdoba.

Até lá os estudantes de todo o continente vão promover uma Caravana Educacional Latino-Americana com o objetivo de levantar a situação da educação em todos os níveis de ensino nos países.

O lançamento do CLAE e da caravana acontecem de 06 a 08 de Agosto na cidade Córdoba, na Argentina. É de lá que partirão lideranças políticas, estudantis, professores, pesquisadores para interagir com diversos atores da comunidade acadêmica por onde a caravana passar.

De acordo com o diretor da UNE e secretário da Organização Continental Latino-Americana e Caribenha de Estudantes (OCLAE), Rafael Bogoni, haverá um calendário da caravana permanente até o Congresso. “Nossa intenção é promover debates nas escolas, universidades, centros de educação rurais e indígenas, nos diversos países da América Latina. Bem como divulgar o centenário de Córdoba, e dialogarmos sobre a conjuntura política diante a forte onda conservadora”.

De acordo com ele esse período do centenário vai concentrar diversas atividade e eventos que vão marcar o centenário, como a Conferência Regional de Educação Superior CRES 2018, espaço promovido pela UNESCO, que deve reunir ministérios da Educação de diversos países da América Latina, reitores e entidades do movimento educacional para definir estratégias e rumos para a Educação Superior no próximo período.

A última Conferência aconteceu em 2008 na Colômbia, e deu as linhas de uma educação superior na América Latina onde se fortalece um conceito de “uma educação superior como bem público social, direito humano universal e dever do Estado”, propagados na Conferência Mundial de Educação superior de 2009. A partir desses encontros que foi criado o Espaço Latino-americano e Caribenho de Educação Superior (ENLACES) local de elaboração de políticas de educação superior em nível continental. Lá se se encontram reitores, trabalhadores representados pelos seus sindicatos e estudantes através da Oclae. “Uma das linhas de mobilização do Enlaces é a mobilidade acadêmica de estudantes, professores, técnicos e pesquisadores, permitindo um intercâmbio de estudos. Outra linha é a validação de diplomas e títulos nos diversos países da América Latina, bem como a integração de projetos científicos que podem avançar tecnologicamente e avançar em problemas comuns nos países como, por exemplo, o combate a fome”, explicou.

100 anos da Reforma de Córdoba

Participação democrática dos estudantes nos rumos da universidade e no currículo, soberania dos países e o primeiro grito dos universitários pela integração latino-americana. Esses são alguns méritos do manifesto que ficou conhecido como Reforma de Córdoba e levantou bandeiras que se fazem atuais até o dia de hoje: como a defesa do estudo gratuito de qualidade com pensamento crítico que servisse de ferramenta para o desenvolvimento científico. Há cem anos esses pressupostos acabaram com alguns valores conservadores e mexeu nas estruturas de poder dentro da universidade.

“Em 1918 os estudantes de Córdoba ocuparam a universidade e começaram a geri-la. Naquele momento a universidade era muito elitizada e ligada a igreja, os estudante romperam com isso propondo autonomia e inspiraram reformas de ensino em todo o mundo”, destaca Bogoni.

Apesar da reforma ter sido no ensino superior ela chama a qualidade do ensino em todos os níveis e da integração da educação no continente.

Para a OCLAE – entidade que representa 36 Federações Estudantis, organizações do movimento estudantil secundarista, universitário e de pós-graduandos de 23 países do Continente Americano com mais de 150 milhões de membros – os estudantes contemporâneos tem o desafio de atualizar 100 anos depois as necessidades dos estudantes e do movimento estudantil na América Latina e do setor da educação.

 

 

 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo