Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Bancários disponibilizam cartilha “Entender e defender a Previdência Social”

04/04/2017 às 16:08, por Redação.

Publicação tem o propósito de esclarecer sobre funcionamento e direitos relacionados ao tema

O Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região lançaram uma cartilha para entender e defender a Previdência Social em parceria com os economistas João Sicsú e Eduardo Fagnani, professores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), respectivamente.

De acordo com a publicação “entender o funcionamento, saber os direitos e conhecer o financiamento da previdência são os primeiros passos para a sua defesa”.

De acordo com a presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira a ideia é debater os falsos argumentos usados pelo atual governo, e sistematicamente reproduzidos pela grande mídia, que criticam a Previdência brasileira com o propósito de impor novas rodadas de supressão de direitos. “O que eles querem é acabar com conquistas trabalhistas e sociais previstas na Constituição de 1988, querem de volta um Brasil do início do século passado”, disse.

A Cartilha alerta que as reformas em curso neste governo ilegítimo visam mudar o que for possível, desde as instituições públicas aos direitos individuais e que no caso dos direitos sindicais, trabalhistas e previdenciários, os retrocessos anunciados e que tramitam no Congresso nacional representam um retorno ao início do século passado.

A publicação esclarece os itens do projeto de Reforma da Previdência em curso, argumenta contra e também sugere alternativas.

“O Brasil tem de crescer e, para isso, o estado precisa investir e não reduzir o seu tamanho. É preciso promover o desenvolvimento econômico com geração de emprego e transferência de
renda para a classe trabalhadora e não para uma minoria rica já privilegiada. Somente assim vamos conseguir solucionar os problemas da previdência social”.

Baixe aqui na íntegra.

Movimentos Sociais e trabalhadores unidos pelo país

No último dia 31 de março, as ruas do país acordaram novamente ocupadas por diversas manifestações contra os retrocessos propostos pelo governo ilegítimo de Michel Temer.  Em trâmite no Congresso Nacional a Proposta de Emenda Constitucional 287 muda as regras da previdência vai inviabilizar a aposentaria de milhares de brasileiros e avançar ainda mais na desigualdade social. Já a terceirização aprovada na última semana na Câmara dos Deputados, prevê a flexibilização total das leis trabalhistas, ocasionando a diminuição de salários e perdas de benefícios. A mobilização continua rumo a uma greve geral encabeçada pelas centrais sindicais e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo no dia 28 de Abril.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo