Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Ato em defesa da democracia marca transferência da Casa do Poder Jovem

23/01/2018 às 16:39, por Da Redação.


Foto: Guilherme Imbassahy | CUCA da UNE

Lideranças estudantis históricas se reuniram no DCE da UFRGS em Porto Alegre e fortaleceram as manifestações em defesa do direito de Lula ser candidato à presidência nas próximas eleições

A transferência da Casa do Poder Jovem para Porto Alegre, na última segunda-feira (22), foi celebrada em um grande ato com as presenças de lideranças estudantis históricas. Os ex-presidentes da UNE, Aldo Arantes e Lindbergh Farias, a senadora Gleisi Hoffman, o deputado federal pelo PCdoB Orlando Silva e a pré-candidata à presidência pelo PcdoB Manuella d’Ávilla compareceram ao DCE da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) para defender a democracia e o direito de Lula ser candidato nestas eleições.

”Estamos trazendo nossas sedes para Porto Alegre para defender a democracia como princípio”, declarou a presidenta da UNE, Marianna Dias, ao abrir as falas.

Logo em seguida, Aldo Arantes falou sobre um importante momento do país que aconteceu durante sua gestão, a campanha da legalidade, comandada pelo então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, que liderou uma mobilização em defesa da posse do vice-presidente, João Goulart, após a renúncia de Jânio Quadros em 25 de agosto de 1961.

Naquele ano, a UNE também transferiu sua sede para Porto Alegre, onde foi recebida “de braços abertos” por Brizola, como relembrou Aldo Arantes. “Naquele momento, os estudantes foram a base de apoio pela legalidade”, disse.

DIREITO AO VOTO

A senadora Gleisi Hoffmann enfatizou que o que está em jogo é o direito ao voto de parcela expressiva da população.

“Ou enfrentamos a injustiça ou eles vão passar por cima de nós. Isso está sendo construído desde o impeachment. Eles querem disputar as eleições só entre eles, sem mudar o projeto ou o programa. Se eles queriam fazer o enfrentamento, deram a largada. Se esperavam que estaríamos desmobilizados agora em janeiro, enganaram-se. O Brasil está mobilizado, de olho em Porto Alegre. Viemos para cá não apenas para ver os juízes. Viemos para mostrar que nós existimos e resistimos. Que vamos lutar pela democracia”, destacou.

Em nota divulgada no último sábado (20), a UNE afirmou que tentam condenar Lula sem provas, com o intuito de impedir o seu direito de ser candidato. ”Portanto, se ousarem condená-lo provarão o caráter político de todo este processo. Se há corrupção e improbidades, que se façam as investigações cabíveis, mas em consonância com o Estado de Direito. Sendo assim, as entidades estudantis, UNE e UBES, reafirmam sua posição em defesa do direito de Lula ser candidato”, diz o documento.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo