Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Assembleia estudantil em SP convoca marcha dia 20

13/10/2015 às 21:31, por Renata Bars e Suevelin Cinti.

Lideranças estudantis organizam fórum e preparam ofensiva contra desmonte da educação pública em São Paulo

Na tarde desta terça-feira (13), a sede das entidades estudantis em São Paulo foi palco da 1ª Assembleia dos Estudantes Secundaristas do estado, momento em que centenas de jovens expuseram e organizaram suas reivindicações contra o desmonte das escolas públicas promovido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP). A principal deliberação da assembleia foi a mobilização para o ato do próximo dia 15 (quinta-feira) e a convocação de uma marcha unificada no próximo dia 20 de outubro (terça-feira)

O fórum que reuniu cerca de cem estudantes de todo estado, vindos de 16 cidades e representantes de 54 grêmios também consolidou a assembleia como comando de organização das mobilizações que devem permanecer até que seja derrubado o decreto de reorganização. Para dar encaminhamento às próximas ações, uma nova assembleia acontecerá no dia 22 de novembro.

“Está em curso um claro processo de sucateamento e nós não deixaremos fechar nenhuma escola. A nova escola que pautamos com muita luta não virá desse projeto, virá do diálogo com os estudantes”, declarou a presidenta da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES), Angela Meyer.

Entre os participantes estavam representantes da Central Única dos Trabalhadores (Cut), Movimentos dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Nação Hip Hop, Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), além das presidentas da UPES E UBES, Ângela Meyer e Bárbara Melo, respectivamente.

“Essa reorganização que o Alckmin está promovendo é mais motivo de piada do que ele ter recebido o prêmio de gestão hídrica. Não dá para continuar com o mesmo ensino médio que temos hoje. Eu acredito que nossa luta vai sair vitoriosa em não fechar essas escolas. Precisamos de muita unidade e essa é a chance histórica de mostrarmos ao governo tucano a nossa força”, enfatizou a presidenta da UBES.

ENTENDA

No último dia 23 de setembro, a Secretaria Estadual de Educação de São Paulo anunciou a intenção do governo estadual de manter em cada colégio apenas um ciclo de ensino, o que culminaria no fechamento de mais de 127 escolas, segundo levantamento da Apeoesp.

Contra a perspectiva de retrocessos que pode afetar mais de 1 milhão de estudantes, os secundaristas, pais e professores têm organizado em todo estado passeatas, atos e panfletagens contra a (des)organização que impactará o cotidiano de cerca de mil escolas.

Os secundaristas realizaram grandes manifestações na Avenida Paulista na última semana, sendo covardemente reprimidos pela Polícia Militar na sexta-feira (9). Saiba mais aqui.

Em tentativa de diálogo com o governador, a presidenta da UPES, Angela Meyer, abordou e questionou Geraldo Alckmin (PSDB) sobre a reorganização, porém, o governador se negou a responder a líder estudantil. Como mostra no vídeo, Alckmin reage com descaso à reivindicação que é hoje a principal luta dos estudantes secundaristas do estado de São Paulo.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo