Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

As caras das Diretas em BH

17/06/2017 às 14:46, por Natália Pesciotta e Renata Bars / Foto: Renata Bars e Yuri Salvador.

Estudantes participaram de forma ativa do 55º Conune
Foto: Yuri Salvador

Estudantes falam sobre a experiência vivida no Conune e reafirmam o desejo de votar para presidente

Na noite desta sexta-feira (16), na praça da Estação, centro de Belo Horizonte, ouvia-se sotaques tão diversos que um estrangeiro se impressionaria ao saber que todos falavam o mesmo idioma. Vindos de várias partes do Brasil para participar do 55° Congresso da UNE, estudantes lotaram a praça, junto com a população da cidade, e falavam sim a mesma língua: os pedidos de Fora Temer e ”Diretas Já” uniram as 40 mil vozes.

“Muita gente falava que nossa geração não tinha pelo que lutar. Mas estamos aqui”, afirmou à reportagem o pernambucano Alisson Kleber, enquanto os artistas no trio faziam a multidão vibrar ao som de O Bêbado e o Equilibrista, de João Bosco e Aldir Blanco. Alisson diz que demorou para acreditar na possibilidade da saída de Temer da presidência, mas que agora o governo já é insustentável, sem apoio político e sem confiança popular.

É a primeira vez que Alisson Kleber, de Pernambuco, participa de um Congresso da UNE

A paraense Nelise Dantas explica que a união de tanta gente no centro de Belo Horizonte acontece porque a juventude “não pode deixar barato” a tomada do poder pelo ex-vice-presidente: “Estamos sendo um país governado para os ricos. Devemos pedir diretas já e trazer todo mundo para a rua”.

Também vinda do Pará, Lana Silva acha que a repressão policial que costuma acontecer aos atos de rua é preocupante, mas que muita gente ainda ousa sonhar.

“A história é feita por essas pessoas que sonham também, é feita aqui nesta praça hoje e é feita também por nós no dia a dia. É feita no sonho de um país mais justo para todos”, afirma a estudante.

Lena Silva, 25 anos, e Nelise Dantas, 21 anos, estudantes do Pará

Para a estudante Mayara Batista, outra presente no ato, o movimento ainda vai crescer mais. Ela se emocionava ao ver as 40 mil pessoas celebrando esperança e unidade, mesmo com momento político adverso

Legenda: Mayara Batista, da UFRJ: “Isso aqui ainda vai crescer mais”

 

Todo o Brasil em Belo Horizonte

Participando pela primeira vez de um Congresso da UNE, o estudante Marcelo Caetano, do Amapá, definiu a sensação de quem circulava pela praça:

“É a primeira vez que estou vendo a pluralidade deste país. É fascinante. O Brasil é um país fascinante. Imagino o europeu chegando aqui e falando ‘Isso é um novo mundo!’. É o paraíso, mesmo. O único problema é não termos uma gestão com essa visão. A gente está trabalhando com separação, não inclusão. Mas temos muita coisa em comum. Aqui vejo gente do norte, gente do sul, que deseja o Temer fora. É o mesmo sentimento.“

Manoel Caetano, 23 anos: “Estou tendo pela primeira vez um sentimento de nação brasileira”

 

 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo