Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

As bandeiras da UNE para o próximo período

10/06/2015 às 19:36, por Cristiane Tada.

Moções e resoluções aprovadas no 54º Congresso da UNE pedem democracia, unidade e mobilização para alcançar vitórias

Foram cinco dias de debates intensos e discussão sobre os assuntos mais caros à juventude brasileira. O maior encontro do movimento estudantil brasileiro reuniu mais de 10 mil estudantes, em Goiânia, de 3 a 7 de junho. Foram mais de 4.071 delegados, representantes eleitos em 98% das universidades do país que votaram as principais diretrizes que vão guiar a UNE nos próximos dois anos.
Foram três resoluções aprovadas (conjuntura, movimento estudantil e educação), três propostas aprovadas em consenso e 13 moções sobre diversos assuntos como, por exemplo, apoio à greve dos técnicos e docentes das federais, apoio às greves dos professores estaduais de São Paulo e Paraná, e contra a redução da maioridade penal.

Conjuntura

Para a UNE, a reorientação da política econômica, o pacote de medidas de restrição de direitos, elevações de taxas e os cortes são medidas que aumentam a dívida pública, além de penalizar os trabalhadores e os mais pobres. “Essa receita já foi aplicada, sem êxito, em outros países.” Para a entidade que representa 7 milhões de estudantes quem deve pagar a conta da crise econômica são aqueles que estão no topo da pirâmide social.

“Reivindicamos que o governo adote medidas como a taxação de grandes fortunas e de heranças, que são capazes de ampliar a arrecadação governamental preservando a justiça social. O aumento a taxação no lucro líquido nos bancos caminha neste sentido.”

> Leia aqui a íntegra do documento Resolução de Conjuntura 54º Conune.

Movimento estudantil

Para a entidade, o horizonte desafiador que se desenha para o próximo período revelará, mais uma vez, quem são aqueles que estão ao lado do povo. “Lugar este sempre corajosamente abraçado pela União Nacional dos Estudantes ao longo dos seus quase 80 anos de história”.

O documento destaca que os estudantes vêm ganhando protagonismo no país na medida em que conseguiram a abertura da universidade para o povo e da popularização do ensino superior que proporcionou a milhões de jovens o acesso ao conhecimento.

“A partir desse empoderamento enfrentamos ainda o conservadorismo que resiste na sociedade e é por isso que o movimento estudantil tem que atuar incisivamente no combate ao racismo, que é mais visível a partir do ingresso de mais negros e negras nas universidades, ao machismo e à LGBTfobia”.

> Leia aqui a íntegra do documento Resolução de Movimento Estudantil 54º Conune.

Educação

O documento que fala sobre Educação reconhece as mudanças dos últimos anos com as políticas de democratização do ensino superior como as cotas, expansão do Reuni, ProUni e Fies. E afirma que a nova realidade do ensino superior produziu também novas demandas. Por isso, declara imprescindível mais políticas de apoio à permanência que possibilitem a  formação acadêmica juntamente com a inserção na produção de conhecimento a partir da pesquisa e da extensão.

“Nosso desafio hoje é avançar para uma nova etapa de transformações na universidade brasileira, lutando por sua democracia interna, valorizando os novos/ as sujeitos que dela fazem parte e vinculando seus objetivos a impulsionar a autonomia cientifica e tecnológica e o desenvolvimento social e econômico do país.”

Leia aqui a íntegra do documento Resolução de Educação 54º Conune.

Consensos e Moções

Foram aprovadas ainda as propostas de consenso nas áreas de Educação, Conjuntura e Movimento estudantil e também 13 moções apoiando causas e lutas diversas.

Uma moção de destaque é que repudia a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, projeto que tramita na Câmara dos Deputados.

A UNE compreende que a redução em nada soluciona os problemas relativos às infrações juvenis. Muito pelo contrário, encarcera ainda mais a juventude negra e pobre do nosso país, aumentando a violência. “As cadeias configuram-se verdadeiras escolas do crime. Portanto, é fundamental lutar por menos encarceramento e mais políticas públicas para a juventude. Reconhecemos a importância de disputar opinião no Congresso Nacional e articular uma grande frente contra a PEC 171.”

Já nas propostas de Consenso, a entidade defende no movimento estudantil campanhas permanentes de ampliação e organização da rede de entidades de base da UNE; em Conjuntura, a defesa da Petrobras e dos trabalhadores contra as tentativas de privatização; em Educação a luta pela consolidação do Plano Nacional de Assistência Estudantil no valor mínimo de 2,5 bilhões, entre outras.

Leia aqui a íntegra do documento de Moções aprovadas no 54º Conune

Leia aqui a íntegra do documento Propostas de Consenso aprovadas no 54º Conune

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo