Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Após ocupação, estudantes conquistam ampliação de recursos na UFRJ

22/07/2016 às 17:28, por Renata Bars Foto: DCE Mário Prata/UFRJ.

Aumento das bolsas, construção de creches e revisão do plano diretor estão entre as vitórias

Foram 6 dias de ocupação no campus Praia Vermelha e muita luta estudantil que garantiram o aumento em 15% nas bolsas de assistência, a criação de creches para as mães estudantes e outros benefícios importantes para os estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A mobilização começou no último dia 14 de julho, como protesto às instalações da Polícia Rodoviária Federal no campinho de esportes, que será utilizado como sede de operações de Segurança nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Durante o processo de ocupação, foram realizadas reuniões com os estudantes e também com a Reitoria da instituição.

Segundo nota publicada pelo DCE Mário Prata, durante o processo de negociação, a reitoria da UFRJ chegou a se reunir com a polícia federal para tratar do assunto e solicitar a não ocupação do espaço. ”A Reitoria da UFRJ se reuniu com a Polícia Federal para tratar sobre a não ocupação do Campinho por eles, estudou a viabilidade de rompimento do contrato e nos deparamos com uma realidade que extrapolava os limites de atuação da UFRJ: para avançar com a quebra do contrato, iríamos à Justiça Federal – pela correlação de forças, perderíamos”, diz o documento.

Mesmo com a continuidade da utilização pela Polícia Federal, os estudantes comemoraram importantes vitórias: aumento nas bolsas de assistência de R$ 400 para R$460, bolsa auxílio permanência por 12 meses para todos os ingressantes cotistas, criação de duas creches, uma na Praia Vermelha e outra no campus Fundão, criação da Pró Reitoria de Assuntos Estudantis até o fim do mês de setembro, criação de protocolo de conduta para as forças de segurança no período em que estiverem na UFRJ e criação imediata de condições de uso do Campinho para atividades culturais diversas, com a revitalização dos vestiários, instalação de pontos de luz, entre outras.

Para o diretor de assistência estudantil do DCE, Pedro Paiva, tais conquistas representam a força e disposição dos estudantes para lutar por melhorias em suas universidades.

”Garantimos o aumento das bolsas e a criação de creches mesmo em tempos de crise. Isso não é pouca coisa”, salientou.

CONEG

Durante o 64ºConeg da UNE, que aconteceu de 15 a 17 de julho, os estudantes chegaram a aprovar uma moção de apoio à ocupação do campus Praia Vermelha.

O documento construído durante o fórum estudantil afirma que ”a construção dos Jogos Olímpicos é sustentada por diversas violações aos direitos humanos no que tange questões de moradia, mobilidade, trabalho, esporte, segurança pública, informação, participação e economia. Por exemplo, nas remoções da Vila Autódromo ou em qualquer processo de exclusão que já existe na nossa cidade, onde o acesso aos serviços de moradia, lazer, cultura e transporte ficam cada vez mais precarizados, sobretudo nas periferias – que são submetidas diariamente à violência causada pela presença de um aparato militar de repressão e controle”.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo