Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

Após chacina, Campinas tem ato público e diz não ao feminicídio

03/01/2017 às 17:40, por Renata Bars.

Manifestação intitulada ”Nem uma a menos”, acontece na próxima quinta-feira (5), no Largo do Rosário

Nem uma a menos. Na próxima quinta-feira (5), acontece em Campinas, interior de São Paulo, um ato público contra o feminicídio, em referência à chacina com motivação misógina ocorrida na cidade no último dia 31 de dezembro, noite de reveillon.

Em cartas deixadas antes do crime, o atirador Sidnei Ramos, que matou a ex-esposa, Isamara Filier, o filho de 8 anos, João Victor, e mais dez pessoas, entre estas, 8 mulheres, escreveu: “Quero pegar o máximo de vadias da família juntas”.

Para a diretora de mulheres da UNE, Bruna Rocha, a carta do atirador ilustra o que milhares de mulheres denunciam todos os dias: o patriarcado é uma estrutura violenta que desumaniza homens e mata mulheres.

”É brutal a tal ponto que um homem ao não tolerar a opção de liberdade da ex-companheira, simplesmente decretou chacina à ela e sua família. Qual seria o cotidiano desta mulher ao lado deste homem? Quantos comportamentos de violência desse sujeito não foram ignorados, negligenciados ou simplesmente naturalizados ao longo de sua vida em liberdade? Nós seguimos encarceradas, em nossos medos, em nossos corpos, em nossos caixões”, lamentou.

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, publicadas em abril do ano passado, o Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídios no mundo – 4,8 a cada 100 mil mulheres são mortas diariamente no país.

”Esta tragédia foi um feminicídio em massa, embora pouco se fale no assunto. Isamara, Liliane, Alessandra, Antonia, Abadia, Ana Luiza, Larissa, Luzia e Carolina morreram por serem mulheres. O machismo as matou, assim como mata centenas de mulheres todos os dias no Brasil. E nós não suportamos mais ver mulheres sendo mortas pelo machismo”, diz o texto publicado na página do ato público.

A manifestação terá início às 17h, no Largo do Rosário, centro da cidade. Você pode confirmar presença aqui.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo