Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

7º EME da UNE: Inscrições abertas para mulheres estudantes de todo o Brasil

18/01/2016 às 16:38, por Cristiane Tada.

De 25 a 27 de março a cidade de Niterói (RJ) vai se transformar no centro da cultura feminista estudantil

Um dos maiores festivais políticos das mulheres do Brasil e um dos mais importantes fóruns da UNE está com as inscrições abertas. O 7º Encontro de Mulheres Estudantes (EME) da UNE será realizado de 25 a 27 de março na cidade de Niterói (RJ). As atividades vão acontecer na Universidade Federal Fluminense (UFF). Mulheres estudantes de todo o país estão convidadas para debater e celebrar a Cultura Feminista Transformando o Brasil. Tire suas dúvidas e inscreva-se!

O que é o EME da UNE?

O Encontro de Mulheres Estudantes (EME) surgiu em 2005, por iniciativa da diretoria de Mulheres da UNE, com o objetivo de ser um espaço de auto-organização e fortalecimento do debate feminista na entidade, contribuindo no combate ao machismo e todas as formas de opressão sofridas pelas mulheres dentro das universidades e no movimento estudantil.

Como se inscrever?

As inscrições podem ser feitas AQUI. O valor é de R$ 33,00 e dá direito a alimentação todos os dias. As mulheres estudantes cotistas, do PROUNI ou FIES têm direito à isenção na taxa de inscrição. Para isso, devem enviar o comprovante para o e-mail mulheresnaune@gmail.com e aguardar a confirmação.

O que propõe o tema desta edição “A Cultura Feminista Transformando o Brasil”?

A cultura feminista é algo construído no dia a dia. Tem a ver com solidariedade, coragem, criatividade política e uma produção extensa de novos modos de vida. A cultura feminista é uma nova forma de sociabilidade, oposta à cultura patriarcal, que propõe a igualdade de gênero, de raça, de sexualidade. A cultura feminista aponta uma sociedade livre de opressões e com novos marcos de coexistência entre os e as diferentes. A cultura feminista é tudo de maravilhoso que as mulheres estão produzindo na universidade, no movimento estudantil, em cada Centro Acadêmico ou Diretório Central, mas também na arte, no cinema, nos territórios, nas periferias. Juntas, a proposta é debater essa cultura feminista, síntese de um conjunto de experiências das mulheres que resistem e reinventam as nossas possibilidades de sobrevivência.

Qual o objetivo maior deste 7º EME?

O fortalecimento da militância das mulheres no Brasil e a construção de uma agenda concreta de lutas. A diretoria de Mulheres da UNE está trabalhando para que a mobilização do EME ultrapasse os muros da universidade e consiga dialogar com experiências que se desenrolam em outras esferas da sociedade, promovendo conexões entres estes mundos e propiciando redes que fortaleçam as ações conjuntas. O EME cada vez mais se apresenta como um grande festival político das mulheres do Brasil e isso consolida a UNE como uma entidade impulsora da auto-organização das mulheres, parceira fundamental do Feminismo. Se todas as participantes saírem do EME convencidas da importância da auto-organização para a transformação de nossas vidas, entendendo que transformar nossas vidas também significa transformar a vida das outras e portanto, transformar uma sociedade por inteiro, sem dúvida alguma, o 7º EME cumpriu seu papel.

Estudantes de todas as correntes feministas podem participar?

Uma das maiores virtudes do povo brasileiro é a sua diversidade. As mulheres também são diversas por aqui, forjadas em inúmeras culturas, tradições, vivências. A divergência política é o motor da democracia, e a cultura feminista propõe uma coexistência respeitosa e saudável entre estas divergências. Todas as estudantes, vinculadas ou não à correntes ou coletivos feministas podem e devem participar do 7º EME. E mais do que participar: construir, protagonizar. Cada voz, cada demanda, cada história destas mulheres precisa encontrar eco neste espaço tão importante, com reciprocidade e solidariedade. São todas muito bem-vindas, e fundamentais para a pluralidade e riqueza do encontro.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo