Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Estudantes da FATEC-ITU, em São Paulo, organizam Cinecuca na universidade

Osvaldão

Estudantes da Fatec-Itu, cidade localizada a 102 km de São Paulo, começaram o ano letivo reativando um importante projeto cultural. Na última segunda-feira (22/2) o Cinecuca da universidade, inaugurado em novembro passado, teve suas atividades retomadas.

Para abrir os trabalhos de 2016, a produção escolhida foi ”Osvaldão”, documentário que resgata a história do comandante negro e guerrilheiro do Araguaia Osvaldo Orlando da Costa.

A iniciativa tem apoio da rede Cuca da UNE e é aberta a toda comunidade local.

”O perfil da Fatec como universidade tecnológica muitas vezes nega o espaço cultural dos sujeitos, sejam eles estudantes ou comunidade. Por isso, projetos como esse suprem a demanda da cultura, além de impulsionar a exibição das produções independentes. É uma maneira dos estudantes se encontrarem nos espaços simbólicos da instituição”, falou a coordenadora do Cuca-SP, Camila Ribeiro.

Neste mês as sessões acontecerão todas as terças-feiras, sempre após dos intervalos dos períodos de aulas, às 10, 15 e 20h. Em março as sessões acontecerão às quartas e os filmes exbidos serão ”Quase samba” de Ricardo Targino e ”Branco Sai, Preto Fica” de Adirley Queirós.

OSVALDÃO

A produção escolhida para este mês conta a história do homem temido pelos militares e eternizado em lendas da região norte do país, Osvaldo Orlando da Costa. ”Osvaldão” foi um dos principais comandantes da Guerrilha do Araguaia, movimento de resistência à ditadura que resultou em um dos maiores massacres do período, entre as décadas de 1960 e 1970.

O documentário resgata a trajetória do guerrilheiro por meio de depoimentos de familiares, amigos, militantes, mateiros e militares e revela raras e exclusivas imagens do comandante em Praga, antiga Tchecoslováquia, durante uma excursão de estudantes.

Com participação de Criolo (que empresta voz a Osvaldão), Leci Brandão, Antônio Pitanga, Flávio Renegado e Fernando Szegeri, o longa é dirigido por Ana Petta (Repare Bem), André Michiles (Através), Fabio Bardella (Através) e Vandré Fernandes (Camponeses do Araguaia) e teve sua primeira exibição na 38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo