Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

CULTURA DENTRO DO BOLSO – SEMANA DE ARTE MODERNA

Esta semana o mais importante acontecimento artístico da nossa história fez 92 anos. De 11 a 18 de fevereiro de 1922 artistas como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Sérgio Milliet, Heitor Villa-Lobos, Di Cavalcanti, revolucionaram a arte brasileira, escandalizaram o conservadorismo e marcaram para sempre nossas influências. Os artistas propunham renovação de linguagem, experimentação, e liberdade criadora. Quer saber mais? Se joga nas nossas dicas e bom fim de semana!

MANIFESTO

Manifesto Antropofágico e da poesia pau Brasil comentando

“Manifesto Antropófago”, de 1928, é a resposta do escritor Oswald de Andrade às questões postas pela Semana de Arte Moderna. Para ele, a renovação da arte brasileira nasceria da retomada dos valores indígenas.

Mas para Oswald a civilização europeia não deveria ser rejeitada, mas sim absorvida e superada. A antropofagia é o símbolo dessa tese: o europeu deve ser devorado. Leia aqui.

TEATRO

O Rei da vela, de Oswald de Andrade

Escrita em 1933, foi pioneira na aplicação ao teatro dos conceitos mais radicais do vanguardismo estético defendido por Oswald e seus colegas desde a Semana de Arte Moderna de 1922. Encenada apenas em 1967 pelo grupo teatral Oficina, sob a direção de José Celso Martinez Correa, também causou uma verdadeira revolução na arte dramática brasileira.

Por R$25 aqui

POESIA

Os Sapos, de Manuel Bandeira

Escrito à moda da poesia de Jules Laforgue, lido entre vaias e gritos da platéia na Semana de Arte Moderna de 1922, tendo se convertido em um clássico da poesia moderna brasileira, citado em todos os livros didáticos sobre Literatura Brasileira do século XX.

MUSEUS

Lasar Segall

Pintor, desenhista, gravador e escultor, foi um mestre do Expressionismo e um dos introdutores do Modernismo no Brasil, vindo a ser um símbolo para toda uma geração.O acervo do Museu Lasar Segall é formado por 3.008 trabalhos originais do artista, doados por seus filhos Maurício Segall e Oscar Klabin Segall. Este acervo abrange a parcela mais representativa da obra artística de Lasar Segall, permitindo uma visão abrangente desta produção em toda sua diversidade técnica e temática.

Visite: http://www.museusegall.org.br/

Onde? Rua Berta, 111 – São Paulo

Quando? Aberto diariamente. Quanto? Entrada franca.

Casa Modernista

Projetada em 1927 e construída em 1928, é considerada a primeira obra de arquitetura moderna implantada no Brasil. De autoria do arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik (1896–1972), destituída de qualquer ornamentação a obra era tão impactante para a época que, para conseguir obter aprovação junto à prefeitura, o arquiteto apresentou uma fachada toda ornamentada, e quando concluiu a obra, alegou falta de recursos para completá-la.

Onde? Rua Santa Cruz, 325, Vila Mariana, São Paulo

Quando? terça a domingo, das 9 às 17h

Quanto? Entrada franca.

Masp

Tem destaque no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – MASP, as obras dos artistas Anita Mafaltti e Di Cavancanti, precursores do Modernismo no Brasil.

Onde? Avenida Paulista, 1578 – São Paulo – SP

Quando? terça a domingo das 10h às 18h, e às quintas-feiras das 10h às 20h.

Quanto? O ingresso custa R$15,00 e dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita. Toda terça-feira a entrada é gratuita.

MÚSICA

O maestro Heitor Villa-Lobos foi um dos mais importantes e atuantes participantes da Semana de Arte Moderna de 1922. Durante os cinco dias da Semana apresentou obras como a Segunda Sonata, o Segundo Trio, Valsa mística (simples coletânea), o Rondante (simples coletânea), A Fiandeira, Danças Africanas, O Ginete do Pierrozinho, Festim Pagão, Solidão, Cascavel e Terceiro Quarteto, Terceiro Trio, entre outras.

DOCUMENTÁRIO

Doc Globo News sobre a Semana

 Da Redação

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo