CONFIRA TUDO QUE ROLOU NA CONAE 2014

Site da UNE traz balanço sobre a cobertura dos cinco dias de evento

CONAE 2014 DISCUTE “DEMOCRATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO: LIMITES, POSSIBLIDADES E DESAFIOS”

Professores e estudantes debatem como avançar nos processos democráticos que transformam a universidade brasileira.

PLENÁRIAS DE EIXO MOVIMENTAM MAIS UM DIA DA CONAE

Participantes discutiram os sete temas norteadores do documento-base

CONAE 2014 DEBATE NOVAS FONTES DE RECURSOS PARA A EDUCAÇÃO DO BRASIL

Após as recentes conquistas, a discussão agora é de onde virão e onde serão aplicados os novos recursos para a educação

EDUCAÇÃO EM REDE: OS DESAFIOS DO SISTEMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Conae debate a importância da colaboração entre municípios, estados e União


9ª Bienal da Une

AS CARAS DO 53º CONGRESSO DA UNE

Conheça alguns dos delegados que farão parte do principal fórum deliberativo da entidade

Em poucos dias, a cidade de Goiânia se tornará palco do principal fórum do movimento estudantil, o 53º Congresso da UNE. De 29 de maio a 2 de junho de 2013, estudantes de todo Brasil estarão reunidos para debater e construir os rumos do movimento estudantil e também eleger a nova diretoria da entidade.

Figuras centrais desse encontro, os delegados desempenham um importante papel por serem participantes com poder de voto, escolhidos em suas faculdades por meio de eleição direta em urna. Fazendo uma analogia com a política tradicional, os delegados são como deputados – cada um deles deve representar sua universidade. Dessa forma, todos os anseios e dificuldades dos estudantes de determinada instituição serão pautados e defendidos pelo delegado eleito.

Ciente desta responsabilidade, o estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Guilherme Andreis, afirma que o Congresso da UNE carrega um bastião histórico da participação do estudante na política. ‘’Esta é a segunda vez que participo como delegado. Nesta edição, espero ampliar o debate sobre a educação, especialmente sobre a mercantilização que vem tomando as universidades privadas no país’’, contou.

De Porto Alegre para Goiânia, Guilherme enfrentará mais de 40h de ônibus e se diz bastante disposto. ‘’ O perrengue da estrada acaba sendo um momento de socialização, os delegados se conhecem mais e fazem do ônibus um importante local de debate’’, enfatizou.

Já o estudante de Engenharia Civil da Uninorte, no Amazonas, Gustavo Gimenez, está ansioso para participar do seu primeiro Congresso como delegado. ‘’A UNE tem um papel fundamental na nossa sociedade, a entidade media questões gerais do movimento estudantil, da educação, da política. Por estudar em uma universidade privada, levarei ao debate a intensa invasão do capital estrangeiro nessas instituições. Participar do Congresso será uma forma democrática de discutir e encontrar soluções para esse e outros pontos’’, falou.

Morando em um estado onde a locomoção é difícil, Gustavo não perde a empolgação. ‘’Sair do Amazonas é tarefa árdua, as passagens de avião são caras e o deslocamento por terra dificultoso. Mas, quando se luta por um ideal, tudo vale a pena’’, contou.

Do nordeste do país, a pernambucana e estudante da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Bárbara Gabriele também participa pela primeira vez do Congresso como delegada. ‘’Pretendo levar a questão da assistência estudantil que hoje é quase inexistente na minha universidade. É inadmissível que jovens deixem de estudar por falta de apoio. Precisamos de mais moradias estudantis, mais restaurantes universitários, mais estrutura’’, pontuou.

Com disposição de sobra, ela diz que as 44 horas de estrada não atrapalharão a vontade de debater as propostas e sonhos da juventude. ‘’ A energia que os estudantes carregam é algo inexplicável. O Congresso da UNE representa a esperança de milhares de jovens que acreditam e lutam por um Brasil melhor’’, declarou.

Renata Bars

Veja mais notícias

Deixe uma resposta